X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Destaques

Balde Cheio ajuda produtores a superarem a seca no Sertão


Maceió – A seca é um fenômeno climático que gera grandes dificuldades para quem vive em regiões áridas como o Sertão de Alagoas. Com a falta de água, torna-se difícil o desenvolvimento agrícola e a criação de animais, o que acaba desencadeando outros problemas, entre eles a escassez de recursos econômicos, a fome e a miséria. Porém, os produtores do estado que fazem parte do Projeto Balde Cheio estão superando esses fatores por meio de atividades planejadas e executadas por essa inicaitiva.

O objetivo do Balde Cheio é promover o desenvolvimento da pecuária leiteira, a partir do uso de tecnologias e processos específicos, como a conservação do solo e a recuperação de sua produtividade, a utilização de fertilizantes orgânicos, o manejo intensivo de pastagens tropicais adubadas e irrigadas, a realização de exames de brucelose e de tuberculose nos animais, a reposição e a preservação de matas ciliares, o plantio de árvores para sombreamento e o uso de técnicas para irrigação da pastagem. Outra atividade de destaque é o planejamento alimentar do rebanho, que vem impedindo que os animais morram com a seca.

Segundo Marcos Fontes, analista de Atendimento Coletivo Agronegócios do Sebrae em Alagoas, o projeto não trabalha diretamente com a superação da seca, mas o planejamento das atividades e as vantagens que elas trazem contribuem indiretamente para atravessar o período de uma maneira menos dolorosa. A alimentação programada do rebanho, por exemplo, garante a boa saúde e a produção do gado no período de estiagem.

“Nada é feito pensando exclusivamente na seca, mas todas as etapas vêm de um planejamento, que determina a quantidade aproximada de alimentação que considera os períodos de chuvas esporádicas. Com esse pensamento, o produtor passa a ter suplemento alimentar para todas as estações do ano, possibilitando que ele ofereça ao seu gado silagem, palma e capim e garanta uma alimentação nutritiva e farta”, explicou.

Marcelo Albuquerque, produtor do município de Craíbas e participante do projeto, reforça que o planejamento é o que mais ajuda na época da seca. “O projeto me ajudou a ter atenção quanto à quantidade de alimento para o gado, tanto a que eu comprava quanto a que cultivava. Antes, não tinha noção do que o rebanho iria precisar e hoje sei exatamente o quanto e como produzir, dependendo da época e do clima do ano”, disse.

Ainda segundo Marcelo, em Craíbas existem casos de produtores que estão tendo problemas com a seca por não fazer parte do projeto. A maior dificuldade, conta ele, é a produção de alimento nutritivo nesta época do ano. “Sem o planejamento que hoje nós já temos, alguns estão até pensando em parar com a produção, tendo em vista que o rebanho não mantém a qualidade do leite exigida”, lamenta.

Para participar do projeto, os produtores precisam estar atentos a alguns requisitos. Os exames de brucelose e tuberculose precisam estar em dia. Os criadores devem permitir as visitas dos técnicos de saúde credenciados e cumprir o plano de ação proposto por eles. Também é necessário fazer um estudo de campo de sua área, um plano de custo com as despesas e ter um controle do rebanho.

Os produtores incluídos no Projeto Balde Cheio estão distribuídos em várias regiões do estado. Ao todo, são 29 municípios atendidos pelo Sebrae em Alagoas.

Serviço:
Sebrae em Alagoas (82) 4009-1660
www.al.agenciasebrae.com.br
Central de Relacionamento Sebrae: 0800 570 0800

Via RSS de RSS Feeds – Agência Sebrae de Notícias

Leia em RSS Feeds – Agência Sebrae de Notícias

Comente este artigo
Comente este artigo

Populares

Topo