X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Destaques

Compras governamentais incentivam pequenos negócios


Brasília – Os prefeitos podem estimular o empreendedorismo com ações específicas locais, como a redução de tributos e o acesso dos pequenos negócios às compras governamentais. Essa foi a avaliação dos participantes do painel A Gestão Pública Aliada do Empreendedorismo, que ocorreu dentro da programação do I Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável, nesta quarta-feira (28), em Brasília. 

O deputado federal Pedro Eugênio destacou que, no capítulo V da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa (Lei Complementar 123/06), está assegurada a participação dos pequenos negócios nas compras municipais. A legislação estabelece, por exemplo, prioridade das pequenas empresas nas compras de até R$ 80 mil.

“O acesso às compras governamentais talvez seja, hoje, o instrumento mais importante de desenvolvimento dos micro e pequenos negócios. Ao garantir a participação das empresas locais, os prefeitos estão contribuindo para a geração de empregos nas suas cidades”, disse o parlamentar que assumiu, na terça-feira (27), a presidência da Frente Parlamentar Mista da Micro e Pequena Empresa.

De acordo com o deputado, os prefeitos também podem contribuir com a articulação de medidas nacionais, que tenham impacto local de incentivo ao segmento. Entre os ajustes prioritários, Pedro Eugênio relacionou a inclusão de novas categorias econômicas no Simples Nacional, principalmente do setor de serviços e profissionais liberais, e o fim da cobrança do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços (ICMS) por meio da substituição tributária para as micro e pequenas empresas. “A prefeitura precisa ter instrumentos para apoiar os pequenos negócios de forma adequada”, explicou.

Governador do Paraná por três vezes, o Senador Roberto Requião citou como exemplo as medidas de estímulo aos pequenos negócios durante sua gestão. Entre elas, a isenção de ICMS para microempresas e a redução do imposto para as pequenas e médias atividades econômicas. As ações, explicou, foram integradas a outras iniciativas, como apoio à agricultura. “De 2003 a 2009, o Paraná cresceu 55,7%, enquanto que, nesse período, o crescimento do Brasil foi de 27%, o de São Paulo 34% e o de Minas 32%”, afirmou. Porém, Requião defende que essas medidas precisam ter o suporte de ações nacionais, como a reforma tributária.

Para o diretor de Infraestrutura Social, Meio Ambiente e Inclusão Produtiva do Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES), Guilherme Lacerda, a atuação do governo pode romper com a dependência das políticas sociais compensatórias. Ele explica que medidas como qualificação dos gestores públicos, atuação proativa, desenvolvimento de parcerias e estímulo à criação de atividades produtivas locais, ajudam a gerar emprego e renda.

Prefeito Empreendedor

O painel desta quarta-feira teve como moderador o prefeito de São José dos Campos (SP), Eduardo Koury, vencedor por duas vezes do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor. A premiação incentiva o desenvolvimento municipal com base no apoio aos micro e pequenos negócios.

Serviço:
Agência Sebrae de Notícias: (61) 3243-7852/ 2107- 9104/ 3243-7851/ 9977-9529
Central de Relacionamento Sebrae: 0800 570 0800
www.agenciasebrae.com.br
www.twitter.com/sebrae
www.facebook.com/sebrae

Via RSS de RSS Feeds – Agência Sebrae de Notícias

Leia em RSS Feeds – Agência Sebrae de Notícias

Comente este artigo

Populares

Topo