X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Motivação & Inspiração

5 tendências inúteis de liderança

Tendências inúteis da liderança

Esqueça os livros de auto-ajuda. Se você quer ser um líder, use o bom senso. Aqui estão algumas táticas da moda para você ignorar.


Esqueça os livros de auto-ajuda. Se você quer ser um líder, use o bom senso. Aqui estão algumas táticas da moda para você ignorar

Eventualmente algum acadêmico, pesquisador, guru, líder meia boca ou algum aspirante escreve um livro que pega e se torna o negócio mais recente e da moda sobre auto-ajuda.

Eles são, em sua maioria, velhos conceitos reembalados com novos e belos nomes, ideias banais que se transformam em viral e criam popularidade entre alguns seguidores, ou o modo de uma pessoa agir e achar que todos devem agir como ela.

Ao longo dos últimos 30 anos podemos contar na mão o número de conceitos inovadores sobre gestão, negócios e liderança. Entre os livros, talvez tenhamos, “O Gerente Minuto, Gary Hamel’s Core Competency, O Tao da Liderança” e talvez alguns outros.

Esses modismos não merecem nossa atenção. Além de nos transformar em clones de comportamento, tirá-lo do seu foco central e te fazer perder tempo nós conseguimos fazer as coisas do jeito certo sem precisar dessas conversas fiadas.

Se você não quer se transformar em um zumbi, então não beba o suco. E evite os modismos em sua carreira.

#1. Gerenciando como Steve Jobs

Primeiro tivemos a invasão da gola rulê, jeans e tênis. Aí, as pessoas começaram a imitar o seu jeito de falar. Agora, a moda é clonar o estilo de gestão da Apple.

Infelizmente, você não pode simplesmente copiar e colar o talento, a sabedoria ou a liderança. Ela simplesmente não funciona assim.

O Steve Jobs que todos querem copiar, e que alavancou a Apple 2 vezes não é o mesmo estilo do Steve, cujo estilo tóximo de gestão o fez ser demitido da empresa que fundou.

Esse evento acabou transformando Steve, um processo pelo qual ele tinha que passar. E foi justamente isso que criou a pessoa que construiu a maior empresa de tecnologia do mundo.

É o que as pessoas chamam de experiência, ou vivência. E não se pode clonar isso.

Existe uma coisa que não se pode aprender sobre Steve Jobs: a sua experiência

Existe uma coisa que não se pode aprender sobre Steve Jobs: a sua experiência.

#2. Engajamento dos funcionários

Naturalmente, todo líder de negócios quer quer seus funcionários amem seus trabalhos e se sintam importantes para o sucesso da empresa.

Não há nenhum segredo aí.

A maneira de manter os funcionários motivados é criar uma cultura em que eles relamente tenham o poder e que eles realmente façam a diferença e que sejam desafiados e apoiados.

Não é preciso soltar fogos de artifícios nem contratar um mágico para fazer com que isso aconteça.

#3. Produtividade pessoal e gestão do tempo

Quando foi que controlar cada segundo do nosso dia virou uma obsessão mundial?

Se você está irremediavelmente desorganizado, se você não rende pelas manhãs, se parece que seu escritório foi atingido por um tornado, se você não limpa a sua caixa de entrada há 3 anos, isso não faz de você um pobre e miserável.

Isso significa que você é apenas igual as pessoas mais bem-sucedidas e inovadoras que existem por aí…

E se você, ainda assim precisar de espremer mais tempo dentro do seu dia: priorize. Faça apenas o que for prioridade.

#4. Inteligência emocional

A liderança tradicional e o estilo de comando e controle estão totalmente ultrapassadas. As habilidades flexíveis estão em alta. Quem não gostaria de um CEO empático e auto-consciente?

O problema com a mais recente moda do dia, a inteligência emocional, é que é impossível medir objetivamente as coisas e o jogo de perguntas é muito fácil.

Além disso, se a inteligência emocional for um fator crucial no sucesso para os negócios, o podemos dizer do estilo de Steve Jobs, Larry Ellison, Larry Page, Bill Gates e outras dezenas de empresários bem-sucedidos?

Realmente, baseado no conceito de inteligência emocional, não há explicação.

#5. Liderança baseada em pontos fortes

Vivemos em um ritmo acelerado no mundo dos negócios, que está em constante mudança. Se você tem pontos fortes que podem ser traduzidos em vantagens competitivas, debruce seu foco sobre eles.

Entretanto se você tem deficiências significativas que possam resultar em um tiro no próprio pé, afundando os outros com você, então ignorá-las pode ser um desastre.

Nem tudo que está escrito nos livros merece ser praticado

Nem tudo que está escrito nos livros merece nossa atenção.

Fuja dos modismos

As pessoas que seguem modismos e tendências sempre serão isso: seguidores de alguma coisa. Não faça isso. Seja você mesmo.

Crie a sua própria cultura, conduza da melhor maneira, faça coisas que estejam dentro da sua filosofia. Não saia copiando “fórmulas mágicas de sucesso”, elas simplesmente não existem e, se existirem, estarão suscetíveis a algumas variáveis que não se pode controlar.

Tenha, em primeiro lugar, fé em você mesmo. E, lembre-se que é posível aprender com qualquer tipo de pessoa, tirar a essência disso e aplicar à sua maneira.

Seguidores serão sempre seguidores. Nunca estarão à frente de nada.

___

Este artigo foi adaptado do original, “5 Leadership Fads to Ignore”, da revista Inc.

Comente este artigo
Comente este artigo

Populares

Topo