X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Novidades pela net

A evolução financeira do empreendedor


Sendo bem generalista existem basicamente dois tipos de empreendedores: os que atingem o sucesso financeiro e os que não atingem. Por atingir o sucesso financeiro vamos considerar aquele empreendedor que consegue levar sem problemas o estilo de vida que ele gostaria, seja ter uma casa legal e família ou então ter uma mansão em cada continente e viajar todo mês com a família.

Quanto mais alto seu padrão desejado, mais difícil será de você atingir o sucesso financeiro. Vamos analisar caso a caso.

OS EMPREENDEDORES QUE ATINGEM O SUCESSO FINANCEIRO
Confira abaixo o gráfico que mostra a evolução financeira dos empreendedores que atingem o sucesso financeiro em relação aos funcionários comuns.

e empreendedor bem sucedido

Vamos a uma rápida interpretação. O Funcionário tem sua riqueza aumentando gradativamente ao longo dos anos. Já o caso do empreendedor é um pouco mais complexo:

Vou empreender: Neste momento ele começa a ficar pobre. Do dia pra noite ele para de receber salário. E do dia pra noite ele investe grande parte do (se não todo) dinheiro para iniciar o seu negócio.

Jesus nos acuda: O negócio já está caminhando e até está ganhando dinheiro, mas o empreendedor continua ficando mais pobre, afinal de contas, a empresa ainda não tem recursos suficientes para bancar todo o salário que ele precisa receber. Se tudo der certo, ele começa a receber um pró-labore digno e sua situação financeira começa a melhorar.

Ma oeee: Se tudo, tudo mesmo, der certo, a empresa começa a crescer de verdade. Com o crescimento da empresa, obviamente o empreendedor também vai ficando mais rico, afinal seu pró-labore aumenta e sua retirada de lucros, mesmo que percentualmente igual, torna-se expressiva para suas finanças. E “de repente” o sujeito começa a ganhar muito dinheiro, muitíssimo mais do que os funcionários comuns que ficam presos aos seus ganhos gradativos.

Simples e bonito assim!

SOBREVIVENDO AO MOMENTO “JESUS NOS ACUDA”
Cerca de 60% das empresas no Brasil morrem antes dos cinco anos de vida. Um dos grandes motivos é o momento “Jesus nos acuda”. O período em que você investiu grande parte do seu dinheiro no negócio, mas ele ainda não consegue lhe retornar o ganho necessário.

Muita gente se esquece desse período, ou nem sequer sabe que existe. Portanto a regra para sobreviver a este momento é muito simples:

1 – Tenha um bom colchão financeiro ou um patrocinador (mãe, pai, esposa(o)) para lhe sustentar.
2 – Faça sua empresa crescer o mais rápido possível.

O grande problema é que você nunca sabe quanto tempo vai ficar no “Jesus nos acuda”. Pode ser uma semana, um mês, um ano, dois anos. Tem gente que está há 30 anos no período “Jesus nos acuda”!!!!

Através do planejamento financeiro da empresa você vai ter uma noção de quanto tempo você estará na pindaíba, mas pode ter certeza que há grandes chances de esse período ser maior do que você pensava!

OS EMPREENDEDORES QUE NÃO ATINGEM O SUCESSO FINANCEIRO
Estes, infelizmente são a maioria. Têm aqueles que ficam sempre ganhando menos do que um assalariado comum ganha, mas tem aqueles que ameaçam obter sucesso, mas não obtém, como no gráfico abaixo:

e empreendedor montanha russa

Este é o que chamamos de empreendedor montanha-russa. Como o gráfico mostra, a empresa desse sujeito (e consequentemente sua vida financeira) vive numa montanha russa com altos e baixos.

O início se dá como outra empresa qualquer, com grandes dificuldades e superações. Quando parece que tudo vai bem o empresário faz alguma coisa (ou deixa de fazer) que faz a empresa cair. Depois de muito suor ele consegue se recuperar, mas aí dá bobeira e cai novamente. E esta é a vida desse sujeito.

O QUE LEVA UM EMPREENDEDOR PRA ESSA MONTANHA RUSSA?
Há inúmeros motivos que fazem uma empresa perder faturamento, mas algumas mais comuns são:

1 – Mistura do dinheiro pessoal com empresarial. O sócio pensa que todo o dinheiro é seu, faz retiradas absurdas e a qualquer dificuldade a empresa não tem capital de giro pra se sustentar e nem o sócio, pois já torrou toda grana;

2 – Faz maus investimentos. No ímpeto de querer crescer o empreendedor faz maus investimentos. Seja em maquinários, estrutura física, pessoal, eventos, etc. que acabam não dando o retorno esperado e acabam com o capital da empresa;

3 – Empréstimos. Pode ser uma consequência da questão acima, mas muitos empreendedores pegam aqueles empréstimos “gente boa” em que você pode pagar a perder de vista e quando veem já estão numa bola de dívidas;

4 – Comodismo. Como o empresário está muito bem, acaba se acomodando e perde qualidade, ou competitividade, ou funcionários chave e por isso aos poucos a empresa vai decaindo;

5 – Mudanças no cenário competitivo. Inúmeras empresas quebraram aqui no Brasil por causa dos produtos chineses. Alguma mudança de tecnologia, de taxas governamentais, leis, etc. pode acabar com um negócio que não reaja a tempo.

Um negócio não se torna bem sucedido da noite para o dia. O segredo é crescer sempre, mesmo que pouco, mas jamais parar de crescer.

E, claro, sempre estar preparado para os momentos “Jesus nos acuda”!

b kutKhhZpVc

Via RSS de Insistimento

Leia em Insistimento

Comente este artigo

Populares

Topo