X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Novidades pela net

Agulhas vibratórias enganam seu cérebro para fazer injeções doerem menos


Enfiar uma agulha de aço na carne nunca vai ser algo divertido, mas cientistas ao menos encontraram uma forma de fazer isso doer muito menos. O truque está em enganar suas células nervosas com um pequeno dispositivo que aplica pressão e vibração.

A Popular Science fala sobre um estudo apresentado durante um encontro da American Society of Aneshesiologists. Os 21 voluntários do estudo foram tocados no ombro enquanto várias quantidades de calor, frio, pressão e vibração foram aplicadas. Uma ressalva: eles foram espetados com uma agulha de plástico que não perfurou a pele, mas causou dor de agulha, porque, bem, os padrões éticos de pesquisa exigem isso. Os pesquisadores descobriram que uma certa quantidade de pressão e vibração aplicada por 20 segundos antes da injeção era a forma mais eficiente para diminuir a dor – a temperatura, aparentemente, não fez muita diferença.

Como isso engana o cérebro? Bem, a teoria do portão para o controle da dor diz que sinais de dor originários da pele rompida precisam passar por “portões nervosos” na medula espinhal em seu caminho para o cérebro. Mas esses portões podem ser bloqueados por outras sensações físicas, como pressão ou vibrações. Isso também explica porque aplicar pressão em um corte faz com que ele doa menos.

Dentistas já podem usar um tipo de agulha vibratória, mas esse estudo sugere que pressão e vibração antes da injeção pode ser mais benéfico. E, em abordagens completamente diferentes, alguns cientistas estão desenvolvendo microagulhas de açúcar e injeções que podem ser engolidas. O futuro das injeções será muito menos doloroso. [ASA via Popular Science]

Imagem de topo: Visun Khankasem / Shutterstock

O post Agulhas vibratórias enganam seu cérebro para fazer injeções doerem menos apareceu primeiro em Gizmodo Brasil.

eabac DWKVPm gQ

Via RSS de Gizmodo Brasil

Leia em Gizmodo Brasil

Comente este artigo
Comente este artigo

Populares

Topo