X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Novidades pela net

Dropbox mentiu sobre proteção dos arquivos de usuários


A Dropbox, queridinha entre os serviços de backup e sincronização de dados, deve explicações aos seus usuários. Por muito tempo a empresa afirmava que os dados enviados para seus servidores são completamente seguros e não existe qualquer hipótese de outra pessoa que não seja o dono do arquivo acessá-lo. No entanto, um pesquisador descobriu que as coisas não são bem aí.

Christopher Soghoian, estudante americano de doutorado, iniciou uma reclamação formal junto à Federal Trade Commission para que essa curiosa afirmação de que os dados são superprotegidos seja averiguada. De acordo com o estudante, a prática comercial (e publicitária) da Dropbox merece ir a escrutínio público.

Dropbox utiliza aquilo que nós chamamos de hash para analisar o conteúdo dos arquivos enviados pelos usuários. Caso ele seja igual ao de outro arquivo que já existe nos servidores da companhia, a Dropbox não faz o novo upload, mas ainda assim adiciona o arquivo à lista de documentos do usuário. É como se, ao tentar enviar o alice-no-pais-das-maravilhas.pdf (nome fictício, ok?), o servidor detectasse que já existe um arquivo com o mesmo hash e evitasse a duplicidade de documentos iguais.

Para o estudante, funcionários da Dropbox poderiam muito bem visualizar o conteúdo dos arquivos. Cabe lembrar que a empresa é a única detentora das chaves para criptografar e depois reverter o processo de criptografia dos documentos.

Em tese, de nada adianta que os servidores passem por encriptação AES 256 (considerada a mais poderosa do mercado com uso em larga escala) se os arquivos podem ser visualizados.

eb QFihGaVg

Via RSS de Tecnoblog

Leia em Tecnoblog

Comente este artigo
Comente este artigo

Populares

Topo