X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Novidades pela net

Lançar-se ao risco é o que sugere o autor de “Louco por viver” para empreender


Por Raquel Rezende

afd entrevistaAcordar todos os dias com entusiasmo para trabalhar não é algo impossível de acontecer. Ter paixão pela própria rotina, valorizar o trabalho, as conquistas e a pró­pria trajetória. Estas atitudes podem se concretizar na vida, basta ter vontade para re­agir con­tra o comodismo e o pessimismo. Estas são algu­mas das propostas de Roberto Shinyashiki em seu livro Louco por viver. O médico psi­quiatra e terapeuta, especialista em com­portamento humano, destaca a importância da motivação para quem quer empreender. Shinyashiki defende que para ter motivação é necessário ter paixão. E, segundo ele, as pessoas precisam ser apaixonadas pelos desafios. Pois é essa a força que vai levá-las a empreender na vida.

Shinyashiki comenta também que o medo e a preguiça impedem muitas rea­lizações. Encarar mudanças e correr riscos é uma forma de dar a si mesmo a chance de descobrir um mundo novo e perceber que é possível expandir o mundo próprio de cada um para muito além do que imaginamos. Con­fira a entrevista com o escritor que tem mais de 6,5 milhões de livros vendidos.

O seu novo livro Louco por viver tem como objetivo resgatar a paixão pela vida, o amor próprio e a felicidade. Por que o senhor acha que esses valores foram perdidos?

Roberto Shinyashiki – São vários motivos que fazem as pessoas abando­narem a paixão pela vida e desacredita­rem na felicidade, principalmente hoje em dia, em que a correria está em todos os cantos. Entre esses fatores, os que mais vejo que afetam a paixão pela vida nas pessoas são o medo, o pessimismo, o cansaço, o estresse e, principalmente, o comodismo e a preguiça. As pessoas andam tão voltadas para fora de si mes­mas que esquecem de cuidar daquilo que seu coração, sua alma, realmente pede e necessita para ser feliz.

Como especialista em comportamento hu­mano, o que o inspirou a escrever o livro?

Shinyashiki – Tenho visto muita gente desperdiçando a vida, vivendo muito menos do que teria condições de fazer. Vivendo menos felicidade, menos emoções, menos conquistas. Escrevi o livro Louco por viver para inspirar e es­timular as pessoas a, apesar do medo, das indefinições e dos desafios, come­terem a loucura de se lançar no desco­nhecido. E sair de lá com uma sensação doce e agradável na boca: o sabor cha­mado “vida”!

Seu livro propõe uma espécie de manual da felicidade, sugerindo uma reflexão sobre a forma que encaramos a nós mesmos? Expli­que mais.

Shinyashiki – Vivemos em um tempo de pouca tolerância aos desejos dos outros: as pessoas estão rejeitando quem pensa diferente delas e vivendo pelo lema “quem pensa diferente de mim está errado”. Isso é tão forte que começamos a achar que estamos sem­pre errados e o que vale é o senso co­mum. Quando deixa de fazer o que seu coração manda, somente para evitar crí­ticas, você perde sua autenticidade, sua marca registrada, algumas característi­cas tão particulares que o diferenciam da multidão. Sujeitar-se a viver infeliz para satisfazer a vontade e as determi­nações dos outros exige muito de você e gera infelicidade. Só que o mais in­crível é que quando arriscamos ser nós mesmos surpreendemos positivamente os outros. Por isso é tão importante ter a coragem de arriscar a viver as coisas que fazem sentido para você.

O senhor defende que para empreender é preciso ter motivação. E como fazer para se manter motivado?

Shinyashiki – Motivação só se con­segue com paixão. Quando você é apai­xonado pela sua vida, pelo que você faz, pelas pessoas e pelos seus sonhos, você vive motivado. Mais ainda: você precisa ser apaixonado pelos desafios. Essa é a força que vai levá-lo a empreender na vida. Seja um louco por viver. Não limite suas possibilidades somente àquilo que você acredita que pode. Vá mais além, desafie seus limites e conquiste o que você sonha. E você vai viver motivado para viver cada dia e construir cada novo plano que você desenhar.

Muitos jovens, atualmente, são incentivados a ter seu próprio negócio. Osenhor acredita que essa é uma solução para a satisfação e felicidade na vida profissional?

Shinyashiki – Encarar mudanças é correr riscos. Entretanto, também é dar a si mesmo a chance de descobrir um mundo totalmente novo, perceber e dar a você motivações para expandir o seu ser para muito além do que você se imaginava capaz. Para os jovens, por exemplo, deixar um emprego razoável para montar um negócio próprio pode representar riscos extras, mas também pode abrir infinitas chances de viver mais a fundo seus sonhos e seus desejos de realização. Com toda a certeza, essa é uma alternativa que pode trazer muita satisfação e felicidade na vida profissio­nal. Mesmo que o empreendimento ve­nha a não dar certo, ainda assim restará a experiência adquirida, e a satisfação de ter ido em busca de sua paixão e ter vivido aquilo em que ele acreditava.

Comente por que as pessoas se preocupam tanto em querer parecer algo que, muitas vezes, não corresponde ao que realmente são.

Shinyashiki – As pessoas se pre­ocupam em parecer o que não são, na maioria das vezes, para evitar a rejeição. Uma das coisas mais difíceis para muita gente é ouvir um “não” – seja um “não” verbal, ou uma não-aprovação manifes­tada de outra forma qualquer. Dessa forma, acabam não vivendo o que re­almente importa para elas, para viver o que importa para os outros. Seja sem­pre você mesmo. Recebeu um não? Siga adiante, sem dar tempo para se sentir incapaz, inadequado, incompetente, ou qualquer coisa desse tipo. Pare de se preocupar com sua imagem e comece a colocar sua energia em fazer o que você está com vontade de fazer. Você não pode mudar imediatamente o que os outros pensam a seu respeito, mas pode mudar o que você pensa deles. Viva seus sonhos e compartilhe suas emoções mais verdadeiras.

Explique mais como é possível fugir do ne­gativismo e do cômodo papel de vítima que muitas pessoas escolhem para si mesmas.

Shinyashiki – Acima de tudo, respeite o que alimenta a sua alma. Você não pode se sentir pra cima se não valorizar e respeitar as coisas que realmente fazem sentido na sua vida. Mergulhe fundo dentro de você, abra o seu coração, não deixe o medo das críticas afastar você do seu caminho. Se você errar – e você vai errar quando se lançar às suas paixões – aceite suas imperfeições e ambivalências e corrija a sua rota quando perceber estar no ca­minho errado. Trabalhe para conquistar a si mesmo e o mundo todo se tornará menos severo e muito mais receptivo para você.

E como agir para vivenciar uma verdadeira virada e voltar a ter entusiasmo para acor­dar todos os dias?

Shinyashiki – Fico triste em ver pessoas talentosas que simplesmente ficam olhando as oportunidades pas­sarem diante delas sem fazer nada para realizar seus objetivos. Aliás, muitas nem mesmo têm objetivos, e transfor­mam tudo o que fazem em uma carga pesada para carregar. É preciso trans­formar tudo o que você faz em prazer, para que a felicidade aconteça. Seja nas tarefas domésticas, seja quando ajuda o filho a fazer a lição de casa, seja nos momentos em que dá atenção aos pais idosos, seja na relação com os clientes mais exigentes do seu negócio, coloque seu coração e sua alma no que você faz e nunca mais vai se sentir infeliz.

É muito melhor relaxar com a sensação de ter realizado seu melhor naquele dia e dormir tranquilo por cumprir seu de­ver. Dessa maneira você acordará com vontade de pular da cama e se jogar nas surpresas da vida para aquele novo dia, como fazia quando era criança. Portan­to, dedique-se de coração e prazer a tudo o que você faz. Depois durma e acorde com a expectativa infantil pelas surpresas que a vida traz a você sempre. E você poderá aproveitar a aventura de viver com paixão cada novo dia de sua vida. Eu adoro acordar todos os dias e saber que posso fazer algo significativo: viver! Pode dar certo ou errado, mas sei que vou fazer a minha vida valer a pena.

Tags: 

Via RSS de Empreendedor

Leia em Empreendedor

Comente este artigo

Populares

Topo