X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Novidades pela net

Para pobre ou para todos?


negocios_sociais_impacto_pobreza

Quando, na Vox Capital, começamos a trabalhar com investimentos de impacto e negócios com impacto social, há quase 6 anos, muitas vezes tínhamos que responder se o que estávamos procurando apoiar eram soluções “para pobres”, ou seja, produtos e serviços de qualidade e preço mais baixos para atender, mesmo que de maneira precária, a população de baixa renda brasileira.

Hoje, com sete empresas em nosso portfólio de participação acionária (temos ainda mais 8 investimentos em dívida conversível dentro do programa Vox Labs), conseguimos, através dos resultados que começam a aparecer, mostrar o que queremos desenvolver no ambiente de negócios e startups brasileiro: reduzir a diferença de qualidade no serviço prestado entre as soluções que são ofertadas para as diferentes classes sociais. Não é criar produtos de educação ou saúde (ou outro setor qualquer) para os pobres, mas sim desenvolver soluções que atendam as necessidades das classes mais baixas, mas usando inovação para entregar uma qualidade tal que inclusive pessoas de classes mais altas desejem usar.

Temos dois exemplos interessantes para ilustrar essa intenção na prática: o primeiro é a ToLife, que trabalha com a triagem de pacientes em filas de emergência e urgência de unidades de saúde. A empresa desenvolveu uma solução que combina hardware e software que permite reduzir o tempo necessário para a triagem e fornecer com mais exatidão o real nível de urgência do paciente, usando um protocolo que, comprovadamente, reduz em cerca de 50% os casos de óbito em pacientes que chegam à sala de urgência com problemas cardíacos ou AVC. Hoje, o Trius (produto da empresa) está em mais de 5.000 unidades de saúde do Brasil, desde hospitais privados em São Paulo e Minas Gerais, até hospitais públicos no Rio Grande do Norte, por exemplo. São 150.000 pacientes por dia das classes de A a E que hoje já se beneficiam dessa solução e temos orgulho da empresa também fazer parte do portfólio apoiado pela Endeavor.

Outro exemplo é a Tamboro, empresa que desenvolve jogos educacionais com conteúdo do currículo regular do ensino fundamental. A empresa recentemente lançou uma plataforma em parceria com a Saraiva, com todo o conteúdo do ensino fundamental 1 (primeiro a quinto anos), chamado Vivaz (vivaz.saraiva.com.br). Com essa solução, além do produto para o fundamental 2, o Ludz, a Tamboro já atende desde colégios privados, como o Teresiano, no Rio de Janeiro e o Ari de Sá, no Ceará, até colégios públicos do Brasil todo, que usam material didático da Saraiva.

Acreditamos que, quando a mesma solução é entregue para as mais diferentes classes sociais, estamos garantindo um maior e melhor exercício de cidadania e ajudando, com o pouco que podemos, a reduzir as enormes desigualdades sociais que ainda, infelizmente, temos no Brasil. E isso faz com que a vida de todos melhore. Vemos que cada vez mais empreendedores tem usado seu potencial para resolver problemas reais e, através de suas empresas, ajudar a tornar o Brasil um país melhor e mais justo.

Foto de abertura: old apartments, via Shutterstock

O post Para pobre ou para todos? apareceu primeiro em Startupi.com.br.

ffa NxpOWqKddU

Via RSS de startupi

Leia em startupi

Comente este artigo
Comente este artigo

Populares

Topo