X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

i quit
Empreendedorismo

Cinco motivos que me mostraram que era hora de partir para o meu próprio negócio

Empreender não é algo para todo mundo. E não existe nada de errado nisso.


O mundo precisa de gente capaz em todas as pontas da cadeia: começando novos negócios, administrando empresas de todos os portes, criando novas soluções e inovações, educando e tentando melhorar a máquina pública (governo).

Do mesmo jeito que existem pessoas que são ótimos líderes, odeiam rotinas e sonham em ter o seu próprio negócio, existem profissionais tão capazes quanto estes e que sonham em ter uma carreira longa em uma ou mais empresas, construída de forma linear e ao longo do seu crescimento profissional.

Se você quer empreender, se sente capaz e fez sua lição de casa se preparando para essa jornada, divido os 5 momentos mais representativos que me mostraram que o meu caminho deveria ser começar o meu próprio negócio.

1. O dia a dia do trabalho (e da profissão) já não era tão legal

Cabe uma reflexão: quando você se sentiu realmente motivado no trabalho pela última vez? No meu caso, eu adorava (e ainda gosto muito) o que fazia, mas percebi que muitas das tarefas estavam mais robotizadas, o desafio e a vontade de vencer diminuíram e não seria a mudança de emprego que iria resgatar isso.

Quando você se sentiu realmente motivado no trabalho pela última vez?

Quando você se sentiu realmente motivado no trabalho pela última vez? Click To Tweet

Era hora de começar algo com minha marca pessoal, aprender coisas em áreas que eu não tenho ou não sabia que tinha aptidão e correr o risco.  No passado, eu já tive empresa e apesar de hoje me considerar muito menos preparado naquela época, a experiência serviu para lembrar como é não ter salário, ter que agir de forma polivalente e lembrar os erros e acertos daquele período distante.

2. Eu estava financeiramente preparado

Aqui é importante reforçar o que é financeiramente preparado: cada pessoa terá um conceito para isso, mas no meu caso, foi ter a capacidade de ficar sem salário pelo tempo que eu considero limite para o negócio atingir sua maturidade e ter recursos para lançar e operar pelo menos o embrião do nosso negócio, o MVP – Minimum Viable Product – já que escolhi empreender iniciando uma startup de tecnologia.

Para muitas pessoas, a visão de financeiramente preparado pode representar estar muito mais ou menos capitalizado do que eu estava. O que é importante reforçar é que financeiramente preparado não deveria ser confundido por empreender por hobby, sem qualquer necessidade financeira no futuro, nesse caso julgo mais correto ver como estar preparado para investir ou preparado para ir atrás puramente da sua realização pessoal.

Essa necessidade também varia para cada um, na primeira empresa, eu tinha 20 e poucos anos, morava com meus pais e estava iniciando a vida profissional. A minha tolerância ao risco era bem maior.

3. Eu tive o apoio e confiança de quem mais importava

Tomar o caminho mais radical, abandonando o trabalho e iniciando algo do zero, é uma decisão que no meu momento de vida e no de muitos outros, impacta mais gente além de você próprio. Caso você tenha uma esposa, um marido, filhos, pais ou outras pessoas que contam com você, além do risco financeiro e até mesmo a necessidade de manter uma vida mais econômica pelo menos no curto prazo, você também precisa ter ciência que existirão momentos onde você irá trabalhar mais do que quando era empregado e precisará contar com a compreensão de todo o seu ciclo.

Lembre-se de todo o apoio que você recebe dessas pessoas, tente deixar os problemas do trabalho longe de casa e realmente aproveitar o tempo livre com quem você gosta.

4. Eu tive ideias, pesquisei e dividi com as pessoas

Repare que está no plural. Por mais que tanto se diga que ideias não tem valor, se você não tiver uma ideia sólida que alguém queira usar ou comprar, não dá para começar nada. Sem elas, é impossível convencer até você mesmo a investir em si próprio.

Vou além: até chegar em uma ideia onde você está determinado a apostar a sua vida e, por mais assustador que pareça, empreender não é tão diferente isso, provavelmente você analisou várias em maior e menor grau de profundidade.

Pesquisar envolve ir a fundo no que é viável, entender os desafios, barreiras e antecipar ao máximo todas as dificuldades para tirar tudo do papel. Irão aparecer desafios não previstos? Sim, todo dia eles aparecem, mas isso não é desculpa para não se planejar.

A maioria das pessoas tem muito medo de dividir suas ideias, achando que serão lesadas, enganadas ou que alguém acabará fazendo antes delas. Nesse ponto sim, vale a máxima de “Que ideias não valem nada. O que vale é a execução”. Corra o risco, para cada pessoa que realmente teve problemas dividindo os seus planos, outras milhares foram beneficiadas descobrindo pontos de vista diferentes e outras oportunidades e desafios que não haviam previsto.

5. Eu montei um time

Gente é a essência de qualquer empresa, principalmente uma recém criada e que atua em tecnologia e serviços. Sem um time nada é possível. E para ser um time, as pessoas podem estar fisicamente ao seu lado ou a muitos quilômetros de distância. O conceito de time passa muito mais em falar a mesma “língua“, ter os mesmos objetivos e principalmente ter  comprometimento com um projeto conjunto.

Para montar um time que se complemente, é preciso primeiro você entender as suas forças e fraquezas, o que você tem mais facilidade e no que você tem dificuldade. É importante tentar sempre ser um profissional cada vez mais completo, mas mais do que isso, é necessário reconhecer as áreas onde mesmo se dedicando,  você não será a melhor pessoa para executar a tarefa.

Você contrataria a si próprio para ser seu diretor comercial? E para ser o responsável pelo atendimento ao cliente? E para gerir o fluxo financeiro da empresa?

Você contrataria a si próprio para ser seu diretor comercial?

Você contrataria a si próprio para ser seu diretor comercial? Click To Tweet

Exceção a alguns super-heróis do empreendedorismo é impossível ser muito capaz em todas as atividades que se apresentam no dia a dia de uma nova empresa. Claro que nesse momento onde você está dando os seus primeiros passos, gastar recursos financeiros com sabedoria e empregar apenas quem é estritamente necessário é mais importante do que ter excelentes colaboradores subaproveitados e fora da realidade financeira da sua empresa.

Não monte um time onde todos pensam da mesma forma e tem as mesmas habilidades, vocês serão forte demais em alguns pontos e extremamente fracos em outros. O equilíbrio do negócio depende da eficiência que ele consegue desempenhar em tudo que está diretamente ligado à atividade principal da empresa.

_

Escrito por Rafael Urbach, co-fundador da startup Mundo dos Exames – www.mundodosexames.com.br

O Mundo dos Exames é uma plataforma que permite que todos entendam seus exames diagnósticos e encontrem com facilidade os melhores prestadores, utilizando planos de saúde ou procurando a rede particular.

Comente este artigo

Populares

Topo