X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Empreendedorismo

Não siga a sua paixão

Não siga a sua paixão

Fazer o que você ama se tornou um mantra de carreira, mas será que essa é uma fórmula para o sucesso real?


Fazer o que você ama se tornou um mantra de carreira, mas será que essa é uma fórmula para o sucesso real?

Seguir a sua paixão pode ser a orientação de carreira mais comum que uma pessoa pode lhe dar, mas na verdade, esse é um mau conselho.

A teoria de que seguir a sua paixão leva ao sucesso surgiu pela primeira vez nos anos 70, e hoje é tomado como fator indiscutível para uma carreira de sucesso dentre – ou fora – das empresas.

A paixão da maioria das pessoas tem pouca ligação com o trabalho ou a educação. Ou seja, os esquiadores apaixonados, dançarinos e leitores se deparam com problemas.

Em uma cultura que diz às pessoas para transformar suas paixões em carreiras lucrativas pela vontade, não é de admirar porque sofremos mudanças e reposicionamento em nossa carreira.

Em seu livro, “So Good They Can’t Ingore You”, Cal Newport expõe a armadilha da paixão e oferece conselhos sobre como não seguir as suas paixões vai acabar levando você até a satisfação.

As 4 dicas a seguir irão ajudar você a se colocar no caminho da realização profissional.

#1. Não faça o que você ama. Aprenda a amar o que você faz

Parece que um dos fatores mais importantes no contentamento de carreira é simplesmente experimentar coisas.

Em uma pesquisa de satisfação com o trabalho de assistente administrativo – que tradicionalmente é tido como um trabalho chato – 1/3 dos entrevistados consideraram a sua posição de trabalho apenas uma maneira de pagar as contas.

Outro 1/3 considerou uma carreira, ou o caminho para algo melhor. O 1/3 final considerou o trabalho de assistente administrativo uma parte integrante de sua vida e sua identidade.

Seja paciente. Paixão vem com maestria e com o tempo.

O segredo não está em se fazer o que ama, mas aprender a amar o que faz.

O segredo não está em se fazer o que ama, mas aprender a amar o que faz.

#2. Adote a mentalidade de um artesão

As pessoas com uma mentalidade apaixonada perguntam o que realmente querem, o que gera uma obsessão de que o emprego atual não é o emprego certo para eles.

Com isso, nos tornamos minuciosamente conscientes de tudo que não gostamos em nosso trabalho e nossa felicidade despenca, além, obviamente de nossa produtividade.

Por outro lado, a mentalidade do artesão reconhece que não importa o que você está fazendo em campo, o sucesso é sempre sobre a qualidade do que você faz.

Uma vez que você está focado na qualidade do trabalho que está fazendo, em vez de se perguntar se ele é o trabalho certo para você, você não hesitará em fazer o que é necessário para melhorar.

Faça da qualidade o seu foco principal.

#3. Saia da sua zona de conforto e trabalhe duro

Então, como nos tornamos artesões? Praticando.

Um jogador de xadrez deve dedicar cerca de 10 mil horas para se tornar um mestre. Uma vez que esse nível foi atingido, no entanto, os profissionais reais continuam praticando.

Eles estudam seriamente e se envolvem em novas práticas. No caso do jogador de xadrez, a prática deliberada pode significar estudar difíceis problemas do xadrez fora da zona de conforto estabelecida.

Apesar da prática, muitas vezes o caminho e árduo e desconfortável.

Nunca trabalhe na sua zona de conforto.

Nunca trabalhe na sua zona de conforto.

#4. Adquira habilidades raras e valiosas

A mentalidade do artesão leva-nos a adquirir e aperfeiçoar habilidades especiais. Pessoas com habilidades raras são mais propensas a terem grandes trabalhos em que são permitidos a criatividade e o controle.

Por exemplo: uma startup de tecnologia contrata 2 designers. Ned é um novato no meio digital e tem formação em ilustração e design, e foi contratado pela sua grande visão.

Dan, no entanto, estuou seriamente design de aplicativos e percebendo sua importância há alguns anos, trabalhou para se tornar um profissional valioso em design e programação.

Quando a empresa passar por uma dificuldade financeira e alguém precisar ser demitido, Ned é que sairá. Por que? Porque Dan tem uma habilidade rara e valiosa.

Melhore a qualidade de tudo que você faz – e se isso significa a aquisição de uma habilidade valiosa, faça isso.

Seguir, ou não, sua paixão

Apesar de seguir a sua paixão ser o ideal, isso muitas vezes não nos leva a lugar algum e nos deixa frustrados.

Mantenha o foco em adquirir habilidades únicas e refinadas para aumentar a qualidade do que você faz como um artesão dedicado.

Você estará no seu caminho não apenas para criar uma carreira satisfatória, mas um novo e mais raro tipo de paixão construído com compromisso, domínio técnico e orgulho.

___

Este artigo foi adaptado do original, “The Secrets to Career Contentment: Don’t Follow Your Passion”, da FastCompany.

Comente este artigo
Comente este artigo

Populares

Topo