X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Growth Hacking

A diferença real entre growth hacking e marketing

A diferença real entre growth hacking e marketing

Você quer saber a diferença entre o growth hacking e marketing? Aqui está a resposta


Você quer saber a diferença entre o growth hacking e marketing? Aqui está a resposta

Afinal, qual é o papel do growth hacking nas startups?

Afinal, qual é o papel do growth hacking nas startups?

Muitos profissionais têm uma relação de amor e ódio com o termo growth hacking. Por um lado, isso faz com que os profissionais de marketing de startups se diferenciassem de seus colegas corporativos.

Por outro lado, isso soa apenas como uma palavra da moda do Vale do Silício que faz você querer vomitar toda vez que escuta.

Dito isso, o growth hacking está aqui pra ficar. Nós podemos então, aceitar isso e deixar claro o seu significado de maneira que possamos realmente usá-lo a nosso favor.

A diferença entre growth hacking e marketing

Um growth hacker realmente é apenas um profissional de marketing, mas com um conjunto diferente de desafios para enfrentar.

Existem algumas diferenças fundamentais entre startups e grandes empresas que explicam melhor essas diferenças:

Startups são organizações com extrema incerteza

Em uma startup, você pode não saber qual é a sua base de clientes, por que eles compram o seu produto, ou que canais de marketing vão funcionar melhor.

Na maioria das vezes, as empresas precisam descobrir isso tudo. Assim, enquanto as startups estão tentando construir o carro e construir o motor, outras empresas estão tentando fazer o seu carro correr mais rápido.

Startups são projetadas para o crescimento astronômico

As startups pretendem crescer 20% ao mês enquanto corporações estão satisfeitas com 5% ao ano.

Como tal, os profissionais de marketing das empresas lidam com um desafio: eu tenho um negócio maduro que já tem penetração de mercado significativo. Como faço para crescer pouco e ainda manter o negócio crescendo?

Profissionais de startups, por outro lado precisam descobrir como aumentar em mil vezes o seus números, mas a partir de uma base muito menor.

Startups não têm acesso aos mesmos recursos

Você tem menos dinheiro e é menos conhecido em uma startup do que em uma empresa estabelecida.

Isso significa que você deve tanto educar o seu cliente em potencial, bem como adquiri-los com o menor custo possível.

Growth hackers precisam fazer mais com menos.

Growth hackers precisam fazer mais com menos.

O pensamento growth hacking

Os growth hackers utilizam o pensamento analítico, a engenharia de produto e a criatividade para aumentar significativamente uma empresa.

Muitas descrições de growth hacking na web são restritivas demais. Os grwth hackers não precisam ser engenheiros, nem usar loops virais.

Além disso, o growth hacking não é uma prática nova, apenas um prazo novo de execução. Quem descobriu a forma do algoritmo do Google estava aproveitando a criatividade e a análise para fazer sua empresa crescer.

O uso lendário dos testes A/B da Amazon também se encaixam na caterogia de growth hacking. O mesmo acontece com a importação de contatos para encontrar conexões no LinkedIn.

Quebrando o termo growth hacking

Basicamente tudo que um growth hacker faz é encontrar métricas que os ajudem a ir pra cima.

O que torna esse tipo de crescimento único é a escala em que isso deve ocorrer: startups de sucesso crescem do zero até milhões, de usuários dentro de alguns anos.

O hacker é alguém que pensa fora da caixa, ignora as regras, e descobre novas maneiras de contornar antigas situações.

Desta forma, um growth hacker precisa ser tão criativo quanto é analítico.

Que ferramentas o growth hacker usa?

Aqui está uma lista das principais táticas de crescimento que a maioria dos hackers usam:

  • Aquisição viral: aproveitando recursos internos de produtos para incentivar os usuários existentes para compartilhas o seu produto com novos usuários.
  • Aquisição paga: existem muitos tipos. Para citar algumas, temos: Google AdWords, FacebooksAds, anúncios de rádio, TV, SMS marketing, e etc.
  • Equipes de vendas: certamente a construção de uma equipe de vendas não conta como growth hacking, mas recentemente uma nova tendência vem surgindo: contratar o trabalho terceirizado pessoas para prospectarem clientes para startups.
  • Marketing de conteúdo: aproveite os posts, infográficos e vídeos virais para aumentar a notoriedade da marca e do tráfego local. Transformar esses visitantes em usuários.
  • E-mail marketing: se você acredita que o trabalho de um growth hacker não é apenas para aumentar o número de novos usuários, mas também para encorajá-los, o e-mail marketing é uma parte significativa de seu arsenal.
  • SEO: não se deixe enganar: o que a maioria dos livros de SEO tradicionais e artigos falam é muito diferente do que as startups O SEO das startups baseiam-se efetivamente em construir uma estrutura escalável que se aplica a milhares de páginas.
  • Teste A/B e Analytics: embora esse não seja um método de aquisição, não há dúvida de que a análise de dados e os testes A/B ajudam um growth hacker a melhorar seus funis de aquisição e conversão.

___

Este artigo foi adaptado do original, “Explained: The actual difference between growth hacking and marketing”, do The Next Web.

Comente este artigo

Populares

Topo