X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Growth Hacking

Seu objetivo determina o seu poder

Seu objetivo determina o seu poder

Você sabe onde quer chegar? Então precisa garantir que seu negócio tem capacidade de chegar onde você quer


Você sabe onde quer chegar? Então precisa garantir que seu negócio tem capacidade de chegar onde você quer

Você pode caçar coelhos por hobby, mas não consegue caçar elefantes apenas por hooby.

Você pode caçar coelhos por hobby, mas não consegue caçar elefantes apenas por hooby.

Pessoas que caçam coelhos não caçam elefantes, diz Subroto Bagchi. Para entender as raízes dessa afirmação, você precisa viajar com Subroto de volta à sua infância em uma pequena cidade, onde você iria presenciar uma aldeia com pessoas que saiam para caçar.

A caça criava um enorme tumulto e, eventualmente, todo mundo pegava um coelho ou qualquer outro animal semelhante de pequeno porte, relembra Subroto.

Mas, quando você caça um elefante, tudo que você precisa é de especialização, distingue Subroto. Ele adverte que, é o entusiasmo que te move e, não experiência. Por isso, a caça aos elefantes pode se tornar fatal.

Para caçar um elefante você vai precisar de experiência, trabalho em equipe e colaboração. Enquanto o coelho é um item de consumo, o elefante, se capturado, é um recurso econômico, explica Subroto, em seu novo livro “The Elephant Catchers”.

O livro usa a analogia do elefante para abordar uma das necessidades urgentes das empresas – a capacidade e a capacidade de escala. Para dimensionar, a pessoa precisa se ​​sentir confortável com a ideia de escala.

Se a sua visão é a de atravessar um oceano, você não vai construir uma ponte de bambu Seu objetivo determina o seu poder, ele lembra. Defina seu objetivo em sua mente, e a partir daí, torna-se fácil escalar.

#1. Escalando o seu negócio

Como você escala o seu negócio na bagagem dos grandes negócios?

Uma organização que está em sua fase inicial de crescimento é geralmente confrontada por entidades muito maiores e precisa pensar maneiras criativa e diferente para conseguir clientes.

Para essas organizações, razões emocionais, por vezes, funcionam melhor quando batem à porta de um prospect. Isso não é algo para prejudicar o raciocínio lógico, mas para enfatizar o poder das emoções.

A chave para ganhar o negócio do cliente é ser capaz de se conectar por um o túnel a um caminho para os seus sentimentos, e se deparar com sua fome, querendo algo genuíno, confiável e, acima de tudo, interessante.

Quando uma empresa cresce e busca mais novos domínios, geografias ou modelos de negócios, este ditado se torna ainda mais relevante.

Além disso, todas as empresas que reúnem sucessos de vendas nos primeiros anos enfrentam um problema peculiar quando alcançam o próximo nível. Os melhores vendedores, as estrelas, que ficavam nas vendas, não vão querer vender mais. Eles querem ser gerentes.

Agora, você tem uma situação estranha. Você tem 2 pessoas fazendo o trabalho de uma pessoa, como se simplesmente um estivesse sentado na cabeça do outro.

#2. Escalando o seu intelecto

Neste capítulo, Subroto destaca o fato de uma empresa, no final, ser um jogo de intelecto. A capacidade para chegar ao próximo nível, muitas vezes depende da habilidade de um líder de aumentar o intelecto organizacional batendo em peritos externos.

#3. Escalando a sua reputação

O processo de construção da marca é a exteriorização do valor interno de uma empresa, produto ou serviço. No livro, Subroto fala sobre sua interação com Shombit Sengupta, que fundou a Shining Strategic Design, uma assessoria de marcas em Paris.

Shombit diz que uma marca não é um logotipo, slogan ou um nome inteligente e sonoro. É a percepção do valor de uma empresa, produto ou serviço na mente do cliente, e a percepção é parte racional e parte emocional.

Uma empresa que quer continuar a ser nova e atraente deve repensar sua marca em intervalos periódicos. E, para uma marca mudar o núcleo da empresa, precisa em primeiro lugar passar por uma transformação.

Para seu negócio crescer a sua reputação precisa crescer.

Para seu negócio crescer a sua reputação precisa crescer.

#4. Escalando o seu pessoal

Quando você está contratando para uma startup, não contrate pela formação, pelos anos de experiência ou pedigree.

Contrate pela capacidade do candidato de construir algo, a sua capacidade de pensar de forma diferente e, garantir que você não está contratando alguém que não consegue pensar além da fórmula de sua organização anterior.

É como criar um filhote de tigre no ventre de um gato.

Quando uma organização cresce, surgirão situações inevitáveis ​​que necessitarão de pessoas em posições de longa data e importantes para serem demitidas.

Desempenho e incapacidade de executar são questões profissionais. Mais importante ainda, faça demissões sem tremer. No mundo dos negócios, não é uma boa ideia ter medo.

#5. Escalar contra a adversidade

Quando eventos extraordinários nos ultrapassam, é hora de fazermos coisas simples extraordinariamente bem.

Não existe uma fórmula mágica para administrar os altos e baixos que inevitavelmente marcam o progresso de uma organização, para a manutenção de um estado de harmonia, e manter os níveis de desempenho e produtividade em tempos difíceis.

Mas é bom saber que as grandes mudanças, quando  elas vem, precisam ser entendidas no contexto dos indivíduos envolvidos.

Fique alerta às mudanças

Quando você notar essas mudanças em sua organização, saiba que se trata de um rito de passagem.

Isso por si só irá mudar significativamente a sua capacidade de aceitar o inevitável, influenciar positivamente a sua abordagem das questões e dos indivíduos e, ajudar posteriormente lidando com eles de uma maneira que equilibre as necessidades pessoais e os imperativos organizacionais.

___

Este artigo foi adaptado do original, “’Your purpose determines your power’- Subroto Bagchi, Author, The Elephant Catchers”, do Your Story.

Comente este artigo

Populares

Topo