X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Motivação & Inspiração

7 coisas incomuns que os líderes foras-de-série fazem

Chefes extraordinários

Grandes líderes fazem essas coisas. O resto não faz, porque gestos simples simplesmente nunca lhes ocorre.


Grandes líderes fazem essas coisas. O resto não faz, porque gestos simples simplesmente nunca lhes ocorre

Os líderes não estão concentrados com os seus funcionários. Esse é um erro gritante, que precisa ser corrigido o mais rápido possível. Acima de tudo, grandes líderes fazem, especialmente, estas 7 coisas…

#1. Eles têm um toque de vulnerabilidade

Para os funcionários, um líder não é apenas uma pessoa comum. Ele é um chefe. É a mesma coisa de quando você estava na escola e encontrava com um professor no supermercado.

Era algo desconfortável e chocante porque os professores não eram pessoas; eram professores.

É por isso que mostrar vulnerabilidade é uma forma de humanizar e quebrar a barreira artificial que acabam separando o chefe dos empregados. Uma maneira fácil de quebrar essa barreira é pedir ajuda.

Mas não pergunte pelo caminho errado. Não peça ajuda se o funcionário sabe que você não precisa realmente da sua ajuda. Não o peça apenas por pedir.

Ao invés disso, pergunte o caminho certo.

Como você pediria ajuda se estivesse em um país que não conhece a língua e não conhece ninguém. Você seria humilde, não é mesmo?

Mergulhe nas coisas e seja humilde. Abaixe a guarda e não tenha medo de mostrar vulnerabilidade.

Ao mostrar isso você levanta o moral da outra pessoa. Você acaba, implicitamente reconhecendo as habilidades dos funcionários enquanto estende a sua confiança.

Pedir ajuda não é um sinal de fraqueza. É um sinal de força.

#2. Eles dão uma cutucada

Do ponto de vista do empregado, as melhores ideias nunca são as suas ideias. As melhores ideias sempre são do chefe. Por isso, deixe a pose de lado e abra espaço para a iniciativa das pessoas e participação de todo mundo.

Ao escrever o que gostaria de fazer, pinte com um pincel largo e dê aos seus funcionários liberdade para pegar as suas ideias e torná-las próprias.

Eles vão fazer mais do que simplesmente colocar as ideias em prática – vão trabalhar incrivelmente e agir de maneira extraordinária – e ainda vão ter a sensação de satisfação e gratificação que simplesmente seguindo ordens, nunca aconteceria.

O líder não deve impor o caminho a ser seguido, mas ajudar na orientação

O líder não deve impor o caminho a ser seguido, mas ajudar na orientação de seus funcionários.

#3. Eles dão uma atenção inesperada

Todo mundo gosta de atenção. Infelizmente os líderes não têm tempo para dar atenção a todos os funcionários.

Sendo assim, aproveite ao máximo o tempo que você tem.

Observe os pequenos detalhes. Elogie uma determinada frase que ela usou suavizar um conflito com o cliente para soloucionar um problema. Ou como alguma atitude louvável ajudou nos desafios da empresa.

Escolha os detalhes que os funcionários sabem que você observou e, não apenas seus funcionários vão trabalhar mais, como você vão se sentir melhores sobre si mesmos.

#4. Eles dão aos funcionários uma pausa

Os funcionários erram.

E, nem sempre os chefes gostam disso, ou o erro é pequeno, ou o erro poderia ter evitado. Mas, erros acontecem e não adianta ficar remoendo ou apontando os erros dos outros.

Os bons funcionários aprendem as lições com os erros. Eles não precisam de ninguém apontando ou dizendo o que fizeram de errado, a lição já está aprendida. Por isso, resista ao impulso, e ajude-o a resolver o problema.

Os funcionários, de tempos em tempos, podem precisar de uma pausa, um tempo, para que alguns erros que parecem não poder serem esquecidos, ou aqueles problemas que são grandes demais.

Entenda essa necessidade e o apoie, mostrando que você entende as suas razões.

#5. Eles olham para dentro

Um chefe está quase gritando com um fornecedor que não tinha seguido um cronograma chave para a empresa. Não era algo feio, ou monstruoso, mas ele estava perdendo a linha.

No meio da discussão, quando o fornecedor se destraiu, ele se virou e piscou o olho para o seu funcionário

O chefe estava sinalizando que estava fazendo um pequeno teatro, que tinha algo em mente e que contava com o funcionário para ajudá-lo a resolver os problemas.

Eles eram parceiros naquela empreitada.

Como funcionário é muito fácil não se sentir parte do todo. Por isso é importante olhar para dentro da organização e dar oportunidades para que os funcionários participem das iniciativas.

Você quer ser comparado a qual tipo de líder?

Você quer ser comparado a qual tipo de líder?

#6. Eles dão um elogio não merecido

Isso mesmo, você leu certo.

Elogios não têm sempre que serem merecidos, ou conquistados. Às vezes um elogio pode ser como uma profecia auto-realizável.

Quando você enxerga alguma coisa em um funcionário que ele ainda não tenha se dado conta, muitas vezes ao elogiar essa característica em um funcionário, ele acaba realmente a desenvolvendo.

Dizer algo sobre um funcionário publicamente pode fazer com que ele interiorize o que foi dito e acabe realmente se comportando e tentando ser aquilo.

Acredite nas pessoas. Esse é uma ótima maneira de fazer com que elas também acreditem.

#7. Eles encaixam as peças

Muitas vezes, os funcionários precisam de um favor: um dia de folga, um favor, um problema, uma chance. E, muitas vezes esses mesmos funcionários vêm até o chefe cheios de insegurança e aflitos.

Eles são vulneráveis.

Transforme a aflição das pessoas em solução. Você pode até não ser capaz de fornecer o que eles precisam, ou querem. Mas como chefe tem a obrigação de ser generoso e gracioso quando alguém precisa de você.

É preciso encaixar as coisas e nunca deixar um funcionário inseguro ou com medo das suas atitudes. É a pior coisa que um chefe pode fazer.

As pessoas precisam de um guia

Mas, acima de tudo, não precisam de alguém que diga a elas para aonde elas devem ir. O guia precisa sugerir o caminho e deixar que elas decidam sozinhas.

É justamente essa atitude que vai fazer com que as pessoas dêm o melhor de si para fazerem o que precisa ser feito.

A necessidade de pertencimento que temos irá ser muito mais bem trabalhada se tivermos a liberdade de escolhermos um caminho que é compatível com a cultura da empresa e com aquilo que gostamos de fazer.

Esse é o sinônimo de trabalho dos sonhos. E só é possível conseguí-lo com pessoas excepcionais e sobre-humanas à frente das organizações.

___

Este artigo foi inspirado no “7 Unusual Things Great Bosses Do” da revista Inc.

Comente este artigo

Populares

Topo