X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

bullying in the workplace. aggression and conflict among colleag
Liderança

Assédio Moral & Bullying no trabalho

Entendendo as diferenças entre assédio moral, sexual e bullying

Inicio afirmando que esse assunto não é brincadeira, posto que a responsabilidade judicial desses atos desumanos e cruéis contra um ou mais liderados é do líder que os comete e, também, dos responsáveis pela empresa, mesmo que não compactuem com o criminoso, mesmo que ignorem a existência de tais práticas em sua empresa…

ENTENDENDO AS DIFERENÇAS ENTRE ASSÉDIO MORAL, SEXUAL E BULLYING

Creio que vale-a-pena detalhar um pouco, porque o Ministério Público não faz distinção entre assédio e bullying:

O Assédio Moral é um termo utilizado para designar toda e qualquer conduta – de líder para liderado

– que cause constrangimento psicológico ou físico. Suas formas mais conhecidas são: a intolerância racial, política, religiosa; a ridicularização de religiões, símbolos, preferências sexuais, tatuagens, obesidade, magreza, altura, entre outras.

– O Assédio sexual é um termo utilizado para designar toda conduta oral, física ou virtual – de líder para liderado -, com o intuito de obter vantagem ou favorecimento sexual, que cause constrangimento a um ou mais liderados.

– O Bullying é um termo oriundo da língua inglesa (bully: “valentão” ou “brigão”) que serve para designar atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados com o objetivo de intimidar, agredir e isolar outro indivíduo. O Bullying independe de posição hierárquica, porque pode ser praticado entre colegas do mesmo nível.

Bullying velado existe nos casos de maledicências, apelidos pejorativos e similares. Pode ser mais difícil notar, porque esses abusos são disfarçados como “brincadeira entre amigos”, mas obviamente são comportamentos desumanos. Exemplos: comparar alguém com uma figura pública ridícula ou com algum animal (burro, mula, porco, etc.).

CUIDADOS BÁSICOS QUE DEVEM SER ADOTADOS PELA EMPRESA

Importante saber diferenciar uma cobrança firme de resultados, legal, de uma cobrança ilegal. Na legal, por exemplo, nenhum tipo cobrança deve desmoralizar pessoas, nem causar dor, angústia, vergonha ou aflição a outrem.

Cobranças na empresa que ultrapassem limites ou causem condições humilhantes são ofensas à personalidade, à dignidade e até à integridade física da pessoa. Ofensores podem ser processados e/ou demitidos por justa causa.

Possuir uma área de Endomarketing ou uma Brigada da Ética, composta por profissionais focados na humanização do trabalho para, preventivamente, poder tentar evitar situações desumanizadoras como assédio e bullying.

Preparar a Área de RH da empresa para funcionar como um “discreto Canal Formal para registro de possíveis queixas existentes”. Importante criar uma comunicação constante com os executivos responsáveis, em nível de feedback.

07 IMPORTANTES PONTOS DE ATENÇÃO

  • Verificar, cotidianamente, se há ou não práticas de constrangimento e menosprezo acontecendo nas equipes;
  • Compreender que a maioria das ações desumanas poderia ter sido evitada, aí ou aqui, antes que acontecessem;
  • Evitar as insanas cobranças de produtividade e resultados que acarretam stress e prováveis situações de revolta;
  • Entender que o desequilíbrio emocional, ocasionado por ações assediantes de líderes estressados, gera prejuízos;
  • Perder o comprometimento de quem ficou e está infeliz, certamente agravará a já combalida situação empresarial;
  • Orientar as mulheres para não caírem na armadilha do assédio sexual: a ilusão do “fazer uma carreira fácil”;
  • Prevenir os homens, ainda em busca da autoafirmação: saia da armadilha de querer ser o “Gostosão da Empresa”.

O MELHOR CAMINHO RUMO À REPRESSÃO DO ASSÉDIO MORAL É SEMPRE A PREVENÇÃO

Para evitar colocar-se em situações questionáveis procure agir e trajar-se de forma apropriada e discreta;
Como há a necessidade de haver testemunhas que comprovem o assédio, evite estar só com um liderado;
Procure estar em locais cobertos por câmeras e/ou locais de passagem para inibir eventuais assediadores.

Assédio e bullying estão virando uma doença endêmica, como mostrou uma pesquisa feita nos Estados Unidos, divulgada em 2014. Os resultados pontuaram que 72% dos empregados norte-americanos estão sendo ou já foram vítimas dessa prática desumana. Desses, um terço afirma que partiu dos colegas e dois terços dos chefes.

Segundo levantamento feito pelo site www.trabalhando.com, 32% das mulheres entrevistadas já foram vítimas de algum tipo de assédio sexual. Do total de pessoas que afirmaram sofrer assédio sexual, 20% são homens.

Como a linha que separa a cantada do elogio não é tão tênue assim, porque as pessoas sabem quando é elogio e quando é cantada, deve-se tomar cuidado antes de se envolver com as pessoas. Avalie o estilo de conversa que elas introduzem a fuja, corra e suma se o assunto só girar em torno de sexo, mesmo que em tom de brincadeiras.

REPITA DIARIAMENTE PARA VOCÊ: EU SOU E SEMPRE SEREI HUMANO!

Moracy das Dores é um mercadólogo reconhecido pelo MEC e especialista em Marketing, Comunicação e Vendas. Atual Consultor de Marketing e Endomarketing da Trade Call Service. Escreveu e publicou dois livros: “Para sua vida melhorar, basta saber negociar” e “O Objetivista e a nova forma de ser e de estar no planeta Terra”.

Comente este artigo

Populares

CONTEÚDO EXCLUSIVO. TÁTICAS UTÉIS. EMPREENDEDORISMO COMO NENHUM OUTRO.

Para fechar esta janela, clique na área escura.

CLOSE
Topo