X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Destaques

Quanto vale a sua empresa? Márcio Iavelberg dá algumas dicas.


O consultor Márcio Iavelberg nos enviou um artigo escrito por Pedro Machado no Noticenter.com.br sobre avaliação de empresas. Muito interessante e vale a pena ler aqui no Jornal do Empreendedor.

Nas últimas semanas surgiram rumores de que o Google e o Facebook estariam interessados em comprar o Twitter, mídia social que virou fenômeno na internet e que já reúne 175 milhões de usuários em todo o mundo. As especulações dão conta que o negócio poderia envolver cifras entre US$ 8 bilhões e US$ 10 bilhões. No entanto, pessoas ligadas ao microblog dos 140 caracteres dizem que a marca pode valer até US$ 100 bilhões, dez vezes mais do que o inicialmente avaliado. Diante da disparidade de valores, o Noticenter procurou saber: você sabe quanto, de fato, vale a sua empresa?

Para responder a essa pergunta, conversamos com o especialista Márcio Iavelberg, sócio da Blue Numbers Consultoria Financeira, que esteve em Blumenau na última semana. Graduado em Administração e com MBA em Finanças pela USP, Iavelberg é consultor parceiro da empresa blumenauense SBA Associados e colabora com artigos para dezenas de veículos de comunicação do país, entre eles as revistas Exame e Você S/A e os jornais Valor Econômico e O Estado de São Paulo.

Confira a seguir os principais pontos da entrevista:

ÁREA DE ATUAÇÃO

De acordo com Iavelberg, o valor de uma empresa depende muito da sua área de atuação. O especialista cita como exemplo as chamadas “empresas.com”, ligadas à informática, que podem rapidamente se desvalorizar em função das inovações tecnológicas que surgem a todo instante. “Além disso, é preciso analisar a concorrência e mensurar o tamanho do mercado. É difícil entrar nele? É fácil crescer nele?”, questiona o especialista, reforçando que esses tipos de fatores ajudam a determinar o valor de uma empresa. “Quanto mais difícil para um potencial concorrente se estabilizar num mesmo mercado, mais a marca vale”, acrescenta.

FLUXO DE CAIXA

Uma das principais maneiras de mensurar o valor de uma empresa, segundo Iavelberg, é analisar o seu fluxo de caixa descontado. Este método projeta as receitas e despesas que o negócio terá num futuro próximo, bem como a sua previsão de lucro – ou prejuízo. O especialista alerta, no entanto, que é importante levar em consideração a conjuntura econômica antes de se fazer qualquer planejamento. “O dinheiro calculado hoje pode não ter o mesmo valor amanhã”, explica. “É preciso considerar o ‘valor no presente’, ou seja, quanto vale o lucro de amanhã nos dias de hoje, e vice-versa”, acrescenta Iavelberg.

PATRIMÔNIO

Não são apenas as contas do final do mês que determinam quanto custa uma empresa. Mesmo aquelas que ficam no vermelho podem ter um alto valor. Além das finanças, é preciso levar em conta também o seu patrimônio, os chamados ativos, ensina Iavelberg. “Trabalhei para uma grande empresa do ramo de auto-viação que dava prejuízo todo mês. Em compensação ela tinha dezenas de ônibus modernos em ótimo estado de conservação e vários terrenos. Isso conta bastante”, lembra.

Faturamento também não pode ser parâmetro. Uma empresa que fatura R$ 100 milhões, por exemplo, pode dar mais lucro do que uma que fatura R$ 200 milhões. De acordo com Iavelberg, neste caso deve-se levar em conta a rentabilidade e os riscos do negócio.

O INTANGÍVEL

Dentre uma série de fatores que envolvem o nome ou a marca de uma empresa, há aqueles que dificilmente podem ser traduzidos em valores. São os chamados fatores intangíveis, que de alguma maneira fogem do controle de uma organização. A imagem que o consumidor – ou os consumidores – têm da empresa, por exemplo, ou ainda as opiniões, indicações e críticas que eles fazem a ela. “As pessoas dão valor à marca? Isso é muito importante. O valor de uma empresa vai depender muito mais de como o mercado a percebe”, diz Iavelberg

MAS AFINAL, COMO CALCULAR?

Você avaliou todos esses fatores e agora quer saber quanto a sua empresa vale, certo? Segundo Iavelberg, essa questão pode ser respondida através de fórmulas matemáticas. “Mas é um cálculo muito complicado de se fazer”, esquiva-se o especialista. O ideal nesses casos é contratar um especialista na área de finanças, que poderá, com tempo e calma, levantar todas as informações necessárias e estipular o valor que mais se aproxime da realidade do seu negócio. “Se o empresário fizer isso por conta própria, sem os conhecimentos necessários, pode vender a preço de banana e perder dinheiro”, adverte Iavelberg.

ANTES DE VENDER, ARRUME A CASA

O que você faz quando vai vender um carro usado? A maioria dos motoristas o manda para a revisão mecânica. Outros trocam rodas ou estofamento para valorizá-lo. No final das contas, um veículo que valia R$ 10 mil pode valer o dobro. Além de recuperar os investimentos feitos nele, as chances de tirar um lucro extra ficam ainda maiores.

Escrito em Noticenter por Pedro Machado.

Comente este artigo
Comente este artigo

Populares

Topo