X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Design

O ROI do bom design

O ROI do bom design

O que uma empresa tem a ganhar com o design? Temos algumas respostas


O que uma empresa tem a ganhar com o design? Temos algumas respostas

Um bom design pode não ser tudo, mas ainda é algo que deve permear todos os aspectos da sua marca. Atualmente, o público espera mais do seu site e o bom design não é um luxo, é um dado e é a primeira coisa que faz você se destacar do resto.

Líderes inteligentes enxergam o design como um investimento, mantendo-o na mente e no papel, nos estágios iniciais de planejamento de negócios.

Outros preferem aprender da maneira mais difícil a sua importância.

Um bom design significa um bom negócio

Se você é um novato, ou um profissional experiente, esses pontos devem leva-lo a enxergar o design de uma nova maneira.

Mudar a cabeça

Quando algo parece bom, as pessoas percebem. E quando algo lhes parece ruim, eles percebem também. Certifique-se de dar a eles algo para recordar, e pelas razões certas.

As pessoas vão definir a sua marca com o que veem, por isso certifique-se que eles gostem do que você faz seja o que for.

Seja qual for o seu mercado, as chances são de que ele seja repleto de competitividade. Um bom design faz com que a sua marca seja notada.

Vamos pegar a Apple como exemplo: uma silhueta negra contra uma janela brilhante ficará sempre associada ao iPod. Às vezes a solução mais evidente é surpreendentemente simples.

A Apple nos mostra quanto um design sofisticado pode ser simples.

A Apple nos mostra quanto um design sofisticado pode ser simples.

Primeiras impressões

Faça a primeira impressão valer a pena, porque você só tem uma. O bom design soa como relevante e profissional, além de ajudar a construir a confiança.

De acordo com Lance Loveday e Sandra Niehaus, autores de Web Design for ROI, ao abrir um site, as pessoas tendem a tomar uma decisão sobre a credibilidade de uma organização em algo como 1/20 de segundo – e que o julgamento da credibilidade é baseado em design.

Se o design não tem foco, clareza e facilidade de uso, você vai dissuadir os potenciais clientes.

A LinkedIn é um ótimo exemplo de uma página inicial que projeta confiança e chama diretamente à ação mostrando o seu valor como a “maior rede profissional do mundo”.

O registro também é muito fácil. O resultado? A rede, que foi lançada em maio de 2003, tem 277 milhões de usuários, de acordo com a empresa em fevereiro desse ano e, 2 novos membros se inscrevendo a cada segundo.

A LinkedIn deixa claro em seu call to action o que pode entregar a seus usuários.

A LinkedIn deixa claro em seu call to action o que pode entregar a seus usuários.

Big Picture

Muitas vezes, as empresas veem o design como uma despesa, em vez de um investimento. Como um bom conteúdo, o bom design é algo estratégico, envolvente, funcional e influente.

Ele unifica a marca, esclarece a sua mensagem e conta a sua história. Na melhor das hipóteses, um bom design está sempre evoluindo para atender às necessidades de seu público.

O site da Nike no mostra como um visual elegante e categorias atualizados para melhorar a usabilidade.

Compradores online não precisam mais procurar com base em gênero e número. A marca reconheceu que muitos fãs se identificam com atletas e, por sua vez, projetou uma solução inspirada permitindo a busca por produtos.

O design da Nike usa os exemplos de atletas para inspirar a compra de produtos.

O design da Nike usa os exemplos de atletas para inspirar a compra de produtos.

Os números não mentem

A ESPN.com passou por uma devida reformulação. Desde a última reformulação se passaram mais de 5 anos, e a ESPN Digital Media revelou que ela surgiu depois de aprender que a sua homepage era muito confusa de navegar e tinha muitas coisas acontecendo ao mesmo tempo.

Após ouvir o seu público e responder de acordo, o redesign gerou um aumento de 35% na receita do site.

A ESPN passou por uma reformulação após saber que sua página é confusa.

A ESPN passou por uma reformulação após saber que sua página é confusa.

Ainda assim, alguns céticos anseiam um ROI que tenha uma imagem clara do que exatamente eles estão recebendo e do que estão entregando, e isso nem sempre está disponível.

Por que? Porque a eficiência quantificável significa separar o design de todos os outros elementos de condução de negócios, que são complementarmente ligados.

No entanto, os campeões de desing continuam a encontrar exemplos que ilustram seus benefícios.

Enquanto identificar métricas continuar a ser um desafio, não deve ser muito difícil se lembrar de alguns desses pontos da próxima vez que você se deparar com alguém desacreditando no design.

___

Este artigo foi adaptado do original, “The ROI of Goog Design”, da Newscred.

Comente este artigo

Populares

Topo