X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Destaques

A verdade sobre sono e produtividade no trabalho [Importante]

a verdadesobredeprivacaodesono

Veja a relação entre deprivação de sono e produtividade neste artigo da Inc. no Jornal do Empreendedor.


Trabalhar além da hora não aumenta a sua produção. Torna você estúpido.

Arianna Huffington fala sempre sobre como a chave para sua produtividade é o dormir.

É uma sugestão inteligente, não menos porque tantos de nós ainda imaginam que quanto mais trabalhamos, mais produtivos nós somos. Por mais de cem anos ou mais, isso tem sido a norma.

O primeiro estudo sobre produtividade foi conduzido por Ernst Abbe nos laboratórios das lentes Zeiss nos anos de 1880. Ele mostrou o que quase todos os outros estudos posteriores mostraram que, até por volta de 40 horas de trabalho por semana, nós somos bastante produtivos, mas depois disso, nós começamos a ser menos capazes de produzir um trabalho confiável e custo-efetivo. Por que? Porque quando ficamos cansados, nós cometemos erros – e as horas extras que nós fizemos são absorvidas por corrigir esses erros. Isso é demonstradamente verdade em industrias como software nos quais os erros podem custar muito tempo depois. Mas é igualmente verdade na produção manufatureira onde mais unidades de produção também significam mais erros e perdas.

Mesmo que os dados sobre produtividades são comprovados, os humanos tem achado a mensagem dura de aceitar. Isso parece bastante lógico que duas unidades de trabalho vão produzir o dobro de saída. Lógico mas errado. A medida crítica que mede o trabalho não e nunca deverá ser saída mas entrada. O que interessa não é quantas horas você e seu time trabalhou, mas a qualidade e quantidade do trabalho produzido.

Aí é quem o sono entra. Embora nós achemos que podemos trabalhar alegremente pela noite, novamente os dados estão contra nós. Perca apenas uma noite de sono e sua capacidade cognitiva será a mesma de estar acima do nível límite de álcool. Ainda nós regularmente prezamos como heróis os executivos que ficam com olhos vermelhos, pulam em um carro alugado e correm pra próxima reunião.

A razão do sono ser tão importante é porque a fadiga não é simples. Quando estamos cansados, nossa performance não degrada igualmente. Ao invés, quando nós perdemos uma noite de sono, os lóbulos parietal e ccipital em nossos cérebros se tornam menos ativos. O lóbulo parietal integra a informação com os sentidos e é envolvido em nosso conhecimento de números e manipulação de objetos. O lóbulo ocipital está envolvido no processamento visual. Então as partes de sua mente responsáveis pelo entendimento do mundo e dos datos ao redor de nós começa a desacelerar. Isso é porque a mente está priorizando o thalamus – a parte do seu cérebro responsável por manter você acordado. Em termos evolucionários, isso faz sentido. Se você está focando em achar alimento, você precisa se manter desperto e procurar, não comparar receitas.

Após 24 horas de deprivação de sono, há uma redução geral de seis porcento na glucose que chega no cérebro. (Essa é a razão que você fica maluco por chocolates). Mas a perda não é dividida igualmente; o lóbulo parietal e o cortex prefrontal perdem de 12% a 14% de sua glucose. E essas são as áreas que a maioria precisa pra pensar: para distinguir entre idéias, para controle social, e para estar hábil para dizer a diferença entre bom e ruim.

Eu estive em muitas salas de reunião pela noite onde muitos maus negócios foram feitos, e vi o custo da deprivação de sono. Não apenas nos temperamentos exacerbados, má alimentação, e más decisões, mas na perda de trabalho verdadeiramente produtivo que poderia ter sido menos heróico mas muito mais valioso.

Matéria de Margaret Heffernan para Inc. Magazine. Clique para matéria original.

Comente este artigo

Populares

Topo