X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Novidades pela net

Apple, Samsung e outras terão que ativar, por padrão, medidas antirroubo em smartphones


Smartphones com iOS e Android podem ser bloqueados à distância caso sejam roubados; no entanto, este recurso não é ativado por padrão. Isso vai mudar na Califórnia, onde o governador sancionou uma lei que obriga todas as fabricantes – como Apple e Samsung – a venderem smartphones com medidas antirroubo pré-ativadas.

>>> Giz explica: como encontrar seu celular perdido

O governador da Califórnia, Jerry Brown, sancionou a lei nesta segunda-feira. Após 1º de julho de 2015, se uma empresa não cumprir a lei, ela será penalizada em um valor entre US$ 500 e US$ 2.500 por cada smartphone vendido no estado.

A lei foi proposta em fevereiro para reduzir o número de furtos de celular. Só que, em 2012, empresas americanas receberam US$ 30 bilhões substituindo celulares perdidos ou roubados; e em 2013, as operadoras faturaram US$ 7,8 bilhões em seguros para celular. Por isso, seria necessário obrigar empresas a ativar um recurso que já oferecem.

Seria ótimo ver uma proposta semelhante no Brasil. Primeiro, porque estudos mostram que estes recursos antirroubo reduzem o número de furtos e desestimulam a ação de ladrões – pelo menos nos EUA. E segundo, porque não seria algo difícil para as fabricantes.

Afinal, como explicamos antes, o iOS oferece o recurso Buscar Meu iPhone, que permite bloquear um aparelho perdido/roubado e impedir que ele seja usado por outras pessoas. No Android, temos o Gerenciador de Dispositivos, que faz o mesmo. No Windows Phone, o Localizar meu telefone faz algo semelhante – e já é ativado por padrão em todo dispositivo.

Enquanto isso não vira lei por aqui, ative o Buscar Meu iPhone/Gerenciador de Dispositivos seguindo estas instruções. [Governor of California]

Foto: Shutterstock/NOBUHIRO ASADA

O post Apple, Samsung e outras terão que ativar, por padrão, medidas antirroubo em smartphones apareceu primeiro em Gizmodo Brasil.

adca UewtdIsY

Via RSS de Gizmodo Brasil

Leia em Gizmodo Brasil

Comente este artigo
Comente este artigo

Populares

Topo