X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Novidades pela net

Interfaces de objetos modernos são mais complicadas?


“Atividades simples precisam permanecer simples”

A frase é de Jef Raskin, ele disse também que atividades complexas até podem necessitar de interfaces complicadas (isso é discutível), mas não há motivo para complicar atividades simples como ajustar a hora de um relógio, tente no digital e no analógico (de ponteiros) pra entender o que ele diz.

Listo abaixo algumas questões a esse respeito.

Videogame

Com o Super Nintendo você pegava o cartucho, enfiava no videogame desligado e ligava o aparelho. O jogo aparecia e em poucos segundos você já começava a jogar. O controle tinha 8 botões e um direcional.

Garota usando um Super Nintendo como roupa de baixo

Lembra como o SNES era divertidão?

O PlayStation 3eef bbli exige que você aguarde por vários minutos a instalação do jogo, às vezes o processo leva horas. Quando a instalação termina e você acha que finalmente vai jogar, pode ser necessário aguardar novamente o download de gigabytes de atualizações.

PlayStation Dual-Shock 3 Controller

Alguém achou que a quantidade de botões multiplicaria a diversão.

O processo entre colocar o disco no videogame e jogar pode levar muitas horas, Fernando Mafra reclamou por esperar o download durante dias, culpa da conexão instável com a Internet e a impossibilidade de executar o jogo sem todas as atualizações. O controle tem 11 botões, sendo 2 deles sensíveis à quantidade de pressão aplicada, 1 direcional e 2 manches (joystick analógico).

O X-Boxeef bbli não é muito diferente.

O Wiieef bbli, pra sorte dos jogadores casuais, não tem muitos dos problemas descritos acima 🙂

Home video

Nos anos 90 você pegava a fita VHSeef bbli, enfiava no aparelho e o video era executado. Caso precisasse interromper a atividade antes do fim do filme, era possível retirar a fita, que manteria seu estado, e quando colocada novamente em qualquer aparelho de videocassete, retomaria o filme no exato ponto onde foi interrompido. Controle remoto era um conforto opcional, não uma obrigação.

diagrama do filme pirata versus original

Clique pra ver maior. Resposta da pirataria pra "burocracia" de ver um filme em DVD/BluRay.

Pro DVD/BluRayeef bbli é até complicado fazer uma descrição. Você é obrigado a ver avisos anti-pirataria, animações entediantes entre as várias telas do menu, escolher idioma de áudio, sistema stereo ou 5.1 DTS, idioma da legenda. As interfaces não são padronizadas, às vezes é dificílimo levar o cursor pra opção de legenda que você quer, isso quando o cursor não é quase invisível por conta das inúmeras animações acontecendo na tela. O controle remoto é obrigatório.

Telefone

Havia um disco, você tirava o fone do gancho, girava o disco na sequência de discagem, a ligação acontecia.

Telas do LG Viewty

Conceito de "público alvo" em seu extremo. Se você treme um pouco ou não enxerga bem, não pode usar este aparelho.

Hoje precisamos desbloquear o aparelho, abrir a aplicação “telefone”, muitas vezes nos digladiar com um touch-screen que nem sempre se comporta como esperamos. Além disso, é preciso ter muito cuidado pra não interromper a ligação ao esbarar num desses microbotõezinhos escondidos em todos os lados do aparelho.

O que aconteceu?

Há inúmeros exemplos parecidos no cotidiano, como automóvel, TV, máquina de lavar, forno, entre outros.

Eu sei que os aparelhos ganharam novas funções, o videogame exibe filmes, o telefone acessa a Internet (epic win), a máquina de lavar enxagua e centrifuga. O ponto é: o que era simples, como falar com alguém, jogar, ver um filme, precisava ficar complicado?

Sempre foi assim? Sempre complicamos coisas que eram simples e eu não percebia?

Estamos ficando mais estúpidos pra projetar as interfaces do dia-a-dia?

aef QznRNJJw

faf fgYtflgMXM

faf EQj dFDVk

ee XKGmUKKlg

ee eEDPGM

edf SWFj W G

edf cNXrTKXuKDs

edf kefDivSAY

eqGoygRIA

e ku VkdziQ

e acexLEAMkMk

f Ypt u FtuRk

f NAeFVlSg

ccb  HSYkfuPz

ccb oyQLPwBnC

ccb BrhIgFmzo

de hWuKNKYGwc

de RVmKHebw

fb HyRTmiFiCs

fb dOYsfwbdQHs

Via RSS de Marco Gomes

Leia em Marco Gomes

Comente este artigo
Comente este artigo

Populares

Topo