X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Novidades pela net

Mercados adotam o conceito de embalagem zero


(Foto: Shutterstock)

(Foto: Shutterstock)

Enquanto varejistas brasileiros pensam em como reduzir a oferta de sacolas plásticas, um mercado norte-americano achou uma solução radical: não oferecer embalagem alguma.

A proposta da In.gredients, que planeja abrir as portas em setembro, é vender tudo a granel: grãos, frutas, café, produtos de limpeza e até cerveja feita na região de Austin, no Texas.

Lá, o cliente é que vai trazer potes, caixas e garrafas para levar as compras para casa. Quem chegar de mãos vazias vai poder comprar sua embalagem o – que se degrada no ambiente, claro.

Do outro lado do Atlântico, a britânica Unpackaged segue a mesma linha. Tudo começou porque a fundadora, Catherine Conway, colocou na cabeça que queria usar seus próprios recipientes para fazer compras. Como não achou nenhum mercado do gênero em Londres, resolveu abrir o seu, em 2006.

Para dar certo, os dois mercados apostam na sintonia com o público que valoriza o consumo consciente e sustentável, por isso vendem somente produtos orgânicos ou que venham de produtores locais.

Em São Paulo, as sacolinhas de plástico estão com os dias contados. Elas não poderão mais ser usadas no comércio a partir de janeiro de 2012 (leia mais sobre as alternativas já oferecidas aqui).

Outra ideia para desestimular seu uso vem de São Francisco (EUA). A Rainbow Grocery, que vende orgânicos, paga US$ 0,10 a quem traz sua sacola e US$ 0,05 para cada embalagem que o cliente reusar ao levar produtos a granel, da seção de hortifruti ou da padaria.

Você acha que essas iniciativas iriam dar certo no Brasil?

Via RSS de Papo de Empreendedor

Leia em Papo de Empreendedor

Comente este artigo
Comente este artigo

Populares

Topo