X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Empreendedorismo

O poder de saber o que os clientes querem

O poder de saber o que os clientes querem

Magic Johnson tem uma bela lição para ajudar empreendedores a conhecer seus clientes. Aqui está um pouco de seu segredo


Magic Johnson tem uma bela lição para ajudar empreendedores a conhecer seus clientes. Aqui está um pouco de seu segredo

Earvin “Magic” Johnson diz que 2 coisas lhe permitiram executar com êxito suas mais de 100 franquias da Starbucks em áreas urbanas: um profundo conhecimento de seu cliente e de sua comunidade.

O aposentado armador do Los Angeles Lakers é CEO da Magic Johnson Enterprise (MJE), uma organização que se concentra em trazer produtos e serviços para diversas etnias e comunidades carentes.

Em seu site, MJE afirma que o que Johnson fez com a franquia Starbucks na década de 2000 tornou-se literalmente o modelo para o engajamento e o sucesso de empresas americanas.

Tudo começou quando Johnson estava dirigindo em torno de sua cidade natal adotiva de Los Angeles.

Eu vi um monte de latinos e afro-americanos em uma fila no Starbucks. Então, eu entrei na fila e comecei a beber o café, e não é de admirar que todo mundo esteja nessa fila. O café é ótimo.

Johnson queria trazer os cafés para as áreas urbanas, mas ele sabia que tinha que fazer algo convincente.

Ele convidou o CEO da Starbucks, Howard Schultz para uma comunidade em que Johnson estava fundando uma sala de cinema em parceria com a Sony.

Ele queria demonstrar o poder de compra das minorias. E ele estava com sorte. Um filme de Witney Huston estreou naquele dia, e 5 mil pessoas estavam alinhadas em torno do cinema para assisti-la.

Depois de assistir o filme juntos, Shultz e Johnson concordaram em fazer um acordo.

Quando o acordo foi feito, as manchetes diziam que nenhuma pessoa das minorias pagaria 3 dólares por uma xícara de café. Então Johnson deu alguns toques extras às suas franquias.

Então Johnson começou a colocar em suas lojas, coisas que ressoavam com o consumidor daquelas áreas: torta de batata doce, sock-it-to-me-cake, dentre outros.

As lojas deram certo. Johnson era mais rentável per capita do que todas as outras franquias da Starbucks.

Em 2010 Johnson se desfez de suas ações da Starbucks, juntamente com as ações dos Lakers. A venda combinada das 2 rendeu mais de 100 milhões de dólares.

___

Este artigo foi adaptado do original, “Magic Johnson on the Power of Knowing Exactly What Customers Want”, da Inc.

Comente este artigo

Populares

Topo