X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Empreendedorismo

Venda experiências, não produtos

Venda experiências, não produtos

Você tem concentrado a sua estratégia em vender produtos ou experiências? Entenda porque a diferença é importante


Você tem concentrado a sua estratégia em vender produtos ou experiências? Entenda porque a diferença é importante

Muito antes de Steve Jobs ter convencido John Sculley a acompanha-lo como CEO da Apple, os 2 se reuniram para discutir o poder da experiência no marketing (ou vice-versa).

Na Pepsi, em 1970, Sculley conseguiu capturar parte significativa do mercado da rival, Coca-Cola, criando o desafio Pepsi, uma campanha em que a Pepsi chamava as pessoas na rua para participar de um teste cego entre a Coca e a Pepsi, e filmaram suas reações.

Steve Jobs adorava o conceito por trás do desafio Pepsi. E por conta disso, Sculley e Jobs conversaram sobre o marketing de experiência, e como transformar a experiência do cliente.

Claramente, Jobs interiorizou essa lição. Em 1984, quando a Appel, agora com Sculley a bordo, como CEO – introduziu o Macintosh em um enigmático comercial do Super Bowl, o anúncio hoje icônico, era uma experiência.

A julgar pelas campanhas recentes da Apple, mesmo 30 anos depois a empresa continua sendo um mestre em vender experiências, em vez de produtos.

Assista ao vídeo abaixo para ouvir Sculley discutir a importância da experiência no mercado.

___

Este artigo foi adaptado do original, “Former Apple CEO John Sculley: Steve Jobs Sold Experiences, Not Products”, da Entrepreneur.

Comente este artigo
Comente este artigo

Populares

Topo