X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Destaques

Fórum compara experiências de Brasil e Portugal


Belo Horizonte – O painel Desafios para o Desenvolvimento e Sustentabilidade, que aconteceu na manhã desta quinta-feira (9), comparou as experiências brasileira e portuguesa na busca por obtenção de crédito para as micro e pequenas empresas (MPE). O debate fez parte da programação do 3º Fórum de Garantia de Crédito para Micro e Pequenas Empresas, em Belo Horizonte (MG), e foi mediado pelo analista- técnico de Atendimento Internacional do Sebrae, Alexandre Guerra.   

O representante do Banco Santander em Portugal, Luiz Miguel Santos, explicou que os 12 anos de atuação do banco nessa área só foram possíveis graças à intervenção do governo nas operações. “A participação do Estado em negociações diretas para a operação de linhas de crédito é essencial para garantir menos riscos nos financiamentos e melhores resultados”, declarou.

Já o representante da Lisgarante, Nuno Cavaco Henriques, apontou que quase 17% das 350 mil MPE portuguesas já usufruíram do crédito em seus negócios. A Lisgarante é uma das quatro Sociedades de Garantia Mútua (SGM) existentes em Portugal com a finalidade de viabilizar a obtenção de crédito. A instituição é ligada ao Estado e aos principais bancos portugueses.

“A garantia mútua amadureceu e é ferramenta que nos dá sustentabilidade econômica e financeira”, afirmou Nuno Henriques. Em 2011, a carteira viva do sistema ultrapassava os 3,3 milhões de euros, a metade dos 6,6 milhões do total de garantias oferecidas ao longo de 16 anos de existência da Lisgarante.

Estabilidade

O secretário-técnico da Associação Latinoamericana de Instituições de Garantia (Aliga), Miguel Gaya, também participante do debate, destacou que a entidade tem o compromisso de favorecer a estabilidade dos sistemas dos países associados. “As garantias não são apenas uma ferramenta anticíclica ou de correção de falha de mercado. Os efeitos de sua utilização vão além da procura por acesso ao crédito melhor e mais amplo, pois permite a operação com uma integração natural entre os pequenos negócios, sistema bancário e estado”, informou.

Mais de 100 representantes de oito Sociedades de Garantia de Crédito (SGC) dos estados do Rio Grande do Sul, Paraná, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Paraíba participaram dos dois dias do Fórum. Também estiveram presentes instituições financeiras públicas e privadas como Banco do Brasil, Caixa Econômica, Banco do Nordeste, Itaú, Bradesco e Santander; além de agências de fomento, representantes dos poderes federal, municipal e estadual e da classe empresarial.

As SGC auxiliam os empresários na relação com os agentes financeiros no processo de acesso ao crédito, aumentando as chances da operação se concretizar. O modelo é muito utilizado em países como Portugal, Alemanha, Itália e Argentina. No Brasil, já existem seis SGC. Até o final de 2012, o número deve chegar a dez.

Serviço:
Agência Sebrae de Notícias: (61) 3243-7852 / 2107-9104 / 3243-7851 / 9977-9529
Central de Relacionamento Sebrae: 0800 570 0800
www.agenciasebrae.com.br
www.twitter.com/sebrae
www.facebook.com/sebrae

 

Via RSS de RSS Feeds – Agência Sebrae de Notícias

Leia em RSS Feeds – Agência Sebrae de Notícias

Comente este artigo
Comente este artigo

Populares

Topo