X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Vida Saudável

Procurando o segredo da felicidade nos genes

Procurando o segredo da felicidade nos genes

Pode parecer piada, mas a sua saúde pode ser proporcional aos seus objetivos de vida


Pode parecer piada, mas a sua saúde pode ser proporcional aos seus objetivos de vida

Nossos genes podem ter um senso moral mais elevado que nossas mentes, de acordo com estudos feitos sobre os efeitos genéticos da felicidade.

Eles podem, ao que parece, nos brindar com a atividade do gene saudável quando estamos altruístas e, castigar-nos, levando as doses a níveis microscópicos quando colocamos nossas próprias necessidades em primeiro lugar.

Para chegar a essa conclusão um pouco inquietante, pesquisadores da University of North Carolina e University of California, em Los Angeles, selecionaram 80 voluntários saudáveis para preencherem um teste online, que perguntou o motivo deles estarem satisfeitos em suas vidas.

Em seguida, os pesquisadores tiraram um pouco de sangue e analisaram as células brancas do sangue.

Os cientistas, há muito tempo, supunham que o humor afetava a saúde. Mas os mecanismos celulares subjacentes eram obscuros até que eles começaram a procurar perfis de expressão genética dentro das células brancas do sangue.

A expressão genética é o processo pelo qual os genes complexos dirigem a proteína. Estas proteínas das células brancas do sangue controlam a maior parta da resposta imunitária do corpo.

Os estudiosos descobriram que as diferentes formas de felicidade foram associadas com diferentes perfis de expressão genética.

O segredo para a felicidade e vida saudável pode estar na genética.

O segredo para a felicidade e vida saudável pode estar na genética.

Especificamente, os voluntários cuja felicidade, de acordo com os questionários, foram particularmente hedonistas, para usar o termo científico, tinham perfis surpreendentes, com níveis relativamente altos de marcadores biológicos conhecidos por promover o aumento da inflamação por todo o corpo.

Eles também tinham níveis relativamente baixos de outros marcadores que aumentam a produção de anticorpos, para melhor combater infecções.

Os voluntários, cuja felicidade era mais propícia, com base em um sentido de propósito mais elevado de altruísmo – uma pequena minoria do grupo – teve perfil que apresentou os maiores níveis de expressão genética da produção de anticorpos e menores níveis de expressão pró-inflamatória.

O que está descoberta indica, diz Steven W. Cole, professor de medicina na UCLA e escritor, é que nossos genes podem fazer toda a diferença entre um propósito de vida e uma vida rasa, mesmo quando nossa mente consciente não pode.

É claro que os genes não podem realmente perceber ou julgar nosso comportamento, então a mudança do gene é muito provavelmente impulsionada por uma estratégia evolutiva de trabalhar para o bem comum.

A nível individual, essa constatação pode chocar alguns alguns com a intimidação, especialmente para as pessoas que o bem material realmente os faça felizes.

O altruismo pode ser o segredo da saúde e longevidade.

O altruismo pode ser o segredo da saúde e longevidade.

Mas como Cole aponta, diferentes tipos de felicidade podem coexistir, cada voluntário no estudo de elementos exibidos tanto no hedonismo e bem-estar. Alguns simplesmente tinham mais de um elemento do que o outro.

E, acrescenta ainda que o objetivo é um conceito elástico, não necessariamente exigindo a renúncia, mas apenas que você tenha um objetivo maior na vida do que sua gratificação imediata.

Ser um pai, participando nas artes criativas, ou mesmo fazendo um exercício para que você possa viver para ver os seus netos, pode aumentar seus níveis de saúde.

Pode até ser que isso permita que seus genes respondam mais favoravelmente a forma como você está conduzindo a sua vida.

___

Este artigo foi adaptado do original, “Looking to Genes for the Secret to Happiness”, do Well.

Comente este artigo

Populares

Topo