X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Novidades pela net

5 mitos de marketing de conteúdo que precisam morrer


O marketing de conteúdo está rodeado de mitos e inverdades. Para conseguir os resultados desejados, é preciso deixá-los para trás

Em 2013 o marketing de conteúdo finalmente progrediu de um chavão para uma estratégia de marketing legítima e podemos esperar um avanço nessa questão em 2014.

Se você é uma marca pensando em investir em conteúdo, não cometa nenhum desses equívocos em sua estratégia.

Mito #1: marketing de conteúdo é fácil

O marketing de conteúdo se baseia no fator know-like-trust (conhecer, gostar e confiar), e como qualquer um que já esteve em qualquer relacionamento pode atestar, construir um relacionamento nunca é fácil.

É preciso uma vida inteira para construir a reputação e apenas poucos segundos de descuido para destruí-la.

Embora as grades relações de consumo com marcas podem não ser sempre tão intensas, construir a confiança geralmente é um processo incremental. Cada pedaço de conteúdo que você cria aciona outra camada para a pirâmide know-like-trust.

Na verdade, a publicidade é algo muito mais fácil, no sentido de que as campanhas são criadas, executadas e os resultados são medidos.

No marketing de conteúdo, no entanto, você está essencialmente criando uma campanha que vai durar por toda a existência da empresa e, embora não haja nenhuma data de término.

Por outro lado, o marketing de conteúdo comprova mais uma vez que as empresas que fornecem transparência e autenticidade, os 2 fatores cruciais para a construção da confiança, podem encontrar uma base de clientes mais tolerantes quando as coisas dão errado.

Portanto, não o marketing de conteúdo não é fácil, mas é sempre gratificante.

Mito #2: o marketing de conteúdo não leva muito tempo

A falta de tempo é citada como o principal desafio para os profissionais de marketing B2B, de acordo com o relatório 2014 B2B Content Marketing Trends. É é verdade.

Vamos brevemente passar por alguns dos processos envolvidos pelo marketing de conteúdo:

  • Desenvolvimento da estratégia de conteúdo: isso poderia incluir a análise de palavras-chave, pesquisa de mercado, SEO, auditoria de conteúdo, recursos de desenvolvimento e muito mais.
  • Criação de conteúdo constante: este é um item demorado, que necessita de pensamento intensivo e trabalhoso.
  • Distribuição de conteúdo e promoção: isso inclui investimentos de tempo, tais como mídias sociais, e-mail marketing e marketing de buscas.
  • Medição de desempenho de conteúdo: isso inclui analisar o resultado do marketing de conteúdo contra as métricas de sucesso.

Como você pode ver, o marketing de conteúdo não se encaixa nas estratégia de construção de marcas como um atalho.

A falta de tempo é o principal desafio para os profissionais de marketing.

A falta de tempo é o principal desafio para os profissionais de marketing.

Mito #3: marketing de conteúdo pode ser automatizado. Defina os parâmetros e o esqueça

Obviamente, existem muitos parâmetros de marketing de conteúdo que podem ser automatizados em algum grau. Mas, muitas empresas tentam automatizar muito, e muitas vezes, nas coisas erradas.

Algumas tarefas de marketing de conteúdo que não devem ser automatizadas incluem:

  • Estratégia de conteúdo.
  • Estratégia de mídias sociais.
  • Gestão de comunidades.
  • Criação de conteúdo.

Mito #4: marketing de conteúdo é barato

Jay Baer expressou muito bem quando disse que o marketing de conteúdo não é barato, é apenas caro de um jeito diferente.

Enquanto o seu gasto é relativo, muitos gerentes de marcas supõem que o marketing de conteúdo será sempre a alternativa mais barata para outros métodos de promoção, como a publicidade ou relações públicas.

Embora, em geral, 30 segundos de comercial de TV durante o Super Bowl pode custar milhões comparado a um concurso de promoção de hashtags no Twitter que pode ser feito gratuitamente, comparar tais atividades está totalmente errado.

Embora a tecnologia tenha nivelado o campo e as pequenas marcas podem alcançar resultados com marketing de conteúdo, as marcas estão investindo valores muito diferentes.

Como exemplo, podemos citar a Orabrush que surpreendentemente alcançou grandes resultados com um vídeo de 500 dólares no YouTube, enquanto Neil Patel investe somas de 5 dígitos em conteúdo de vídeo educativo no QuickSprout.

Exceto os virais inesperados, o sucesso do marketing de conteúdo é realizado ao longo de anos de atividades de construção de marca consistentes e devem ser orçados como tal.

A maioria das marcas pretendem aumentar o investimento em marketing de conteúdo.

A maioria das marcas pretendem aumentar o investimento em marketing de conteúdo.

Mito #5: marketing de conteúdo pode ser feito pelo estagiário

Quando a mídia social ainda era um termo em busca de atenção, havia uma infinidade de artigos implorando para as empresas não entregarem suas mídias sociais nas mãos dos estagiários.

O mesmo vale para o marketing de conteúdo. As empresas acreditam que colocar o marketing de conteúdo na mão dos estagiários é a maneira mais simples de cortar custos e ter um resultado satisfatório.

Marketing de conteúdo deve ser tratado com respeito

O marketing de conteúdo é uma disciplina e como tal deve ser tratada com seriedade.

Ele está atraindo os melhores talentos de todos os setores: de jornalistas para criar conteúdo, passando pelos especialistas em análises, para dar sentido aos dados, até os estrategistas digitais, para inventar planos táticos.

Há algum equívoco de marketing de conteúdo em sua mente? Conte-nos tudo e não nos esconda nada.

___

Este artigo foi adaptado do original, “5 Content Marketing Myths That Need to Die”, do Search Engine Watch.

de yowloop d yIlAUoCzA

de UoYqDtXHwpc

Via RSS de YOW I Soluções para Inbound Marketing

Leia em YOW I Soluções para Inbound Marketing

Comente este artigo
Comente este artigo

Populares

Topo