X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Novidades pela net

Como John Draper se tornou uma lenda na história da computação


Talvez você não conheça John Draper ou “Captain Crunch”, mas ele e sua blue box foram uma inspiração fundamental para Steve Jobs e Steve Wozniak ao criarem a Apple. Ele agora está em apuros e precisa da nossa ajuda. Woz escreveu este artigo fascinante para você entender como ele influenciou os dois, e quanto todos nós devemos a ele.

Eu conheci Steve Jobs na primavera de 1971. Nós nos demos bem como amigos. Eu estava trabalhando fazia um ano, programando, de modo a não sobrecarregar meus pais com as despesas da faculdade no meu terceiro ano em Berkeley.

Um dia antes do início das aulas, eu vi uma revista em nossa mesa de jantar que eu nunca havia lido. Folheando a revista, me deparei com um artigo que eu achava ser ficção. Ele falava sobre uma rede de engenheiros brilhantes realizando todo tipo de atividade na rede de telefonia da época. Fiquei fascinado por esses personagens fictícios e instantaneamente eles se tornaram heróis para mim, com mais habilidades do que as grandes corporações. Eu aprontava minhas travessuras e me sentia deslocado, então eu desejava ser um desses personagens estranhos.

No meio do artigo, eu tive que ligar para Jobs e ler partes do artigo para ele, incluindo descrições de um estranho personagem, o Captain Crunch. Eu li uma parte para Jobs explicando que Crunch sabia “driblar” a empresa de telefonia, mas ele estava com medo de falar sobre isso, com medo de que o estivessem espionando. Crunch dizia ter uma nobre ambição de tentar descobrir e expor fraquezas no sistema para ajudar a Bell Telephone Company a melhorar. Ele era um personagem estranho, assim como outros naquele artigo, mas é assim que você parece quando está fora do mainstream social.

Jobs e eu fizemos uma pesquisa rápida no mesmo dia. A biblioteca técnica mais fácil de se visitar em um domingo estava no SLAC, que era o CERN da época. Pessoas inteligentes tendem a não trancar as portas: fomos até o SLAC e encontramos uma porta aberta para acessar sua biblioteca técnica. Na verdade, em qualquer domingo era fácil entrar em qualquer edifício no SLAC apenas vendo se as portas estavam abertas.

Quando Steve e eu descobrimos que o “phreaking” de telefones era real – era possível hackear linhas telefônicas e fazer ligações gratuitas – nossos queixos caíram. Isso também significava que personagens como Crunch eram pessoas reais, inteligentes demais para serem pegos pelo FBI. Logo depois, ouvimos que Crunch tinha concedido uma entrevista para a rádio KTAO em Los Gatos, Califórnia. Jobs ligou para a rádio e deixou uma mensagem, mas Crunch nunca retornou.

caedb GVotcKPZ

Via RSS de Gizmodo Brasil

Leia em Gizmodo Brasil

Comente este artigo
Comente este artigo

Populares

Topo