X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Novidades pela net

Palavras proibidas


As palavras têm poder. E, para donos de startups, elas são ainda mais perigosas. São justamente aqueles termos que usamos o tempo todo e falamos quase sem perceber que mostram nossa disposição e dizem tudo sobre nossa forma de trabalhar e de tocar os projetos da empresa. Mas o mais importante não é O QUE você diz, mas sim, COMO e QUANDO você diz.  A frequência com que certas palavras, como “mas”, “queria” e “deveria”, aparecem e o contexto no qual elas surgem faz diferença entre as empresas que crescem e as que ficam para trás. O OpenForum selecionou alguns termos que você pode substituir facilmente para mudar sua postura e o futuro da sua startup.

Mas, mas, mas… Experimente ouvir com mais atenção os discursos das pessoas a sua volta e repare em quantas vezes elas falam “mas”. Apesar de ser muito comum, essa palavra representa um obstáculo para o plano. Tente substituí-la por “e” e veja como novas soluções vão aparecer na frase seguinte.

Querer é poder. Quando você diz que “quer” fazer algo, significa que ainda não está fazendo. Por isso, não diga que “gostaria” mas que “está fazendo”, “está planejando” novas ações. Mesmo que ainda não tenha nenhum projeto, a frase mais forte te dá confiança para preparar os próximos passos.

Deveria. Se você sabe que precisa fazer, faça. Ou, pelo menos, programe. Trocar o “deveria” por “vou” é o primeiro passo para ver as coisas acontecendo.

Sem esperança. Não espere algo acontecer, corra atrás. Troque a “esperança” pela “intenção”, diga que “pretende” fazer algo, não que “espera” por isso.

 

Via RSS de ResultsON

Leia em ResultsON

Comente este artigo

Populares

Topo