X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Novidades pela net

SOROCABARRACO TEM DESFECHO NA JUSTIÇA. E ADIVINHA SÓ QUEM SE DEU MAL?


cdefd Sorocaba

Quem aí não lembra do #Sorocabarraco? Um clássico absoluto da interwebz, o vídeo colocava frente a frente duas (ex) amigas em barraco nunca dantes visto em cadeia nacional. Tudo porque uma delas (Juliana Cordeiro) estaria tendo um caso com o marido da outra (Vivian Oliveira).

Pois bem, agora o ‘bapho’ rendeu uma condenação a Vivian, que vai ter que pagar R$ 67,8 mil a Juliana por danos morais. A decisão foi dada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo. O pivô dessa situação, Cícero (também conhecido como José Mayer de Sorocaba, esse mesmo da foto acima, ao lado das protagonistas da briga), saiu ileso.

Só em caso de você ter viajado à Lua em 2010, quando tudo aconteceu, Vivian ligou uma câmera de vídeo sem o conhecimento de Juliana, jogou na mesa os e-mails calientes entre a moça e seu marido e, em determinado momento do vídeo, toma satisfação da amiga (amiga?) na base da porrada. Mas pra que falar mais se tá na hora do… Vale a Pena Ver de Novo:

(Mas se quiser tem uma versão Grécia Antiga também da mesma cena).

Naturalmente, a decisão, com base na legislação brasileira vigente sobre propriedade de imagem, pode chocar algumas pessoas pois, na lógica das afetividades, a mulher condenada não deveria ser a mulher traída. A turma do #teamVivian está, claro, apenas indignada.

#teamVIVIAN Condenada mulher que expôs traição na internet em 2010. Lembra desse vídeo? » Arquivo colunas.revistaepoca.globo.com/bombounaweb/20…

— Anne-Sam Almeida (@annealmd) February 7, 2013

QUE ABSURDOOOOO a mulher traída do #Sorocabarraco vai ter que indenizar amiga em R$ 67 mil noticias.uol.com.br/ultimas-notici… via @uolnoticias #UOL

— giovana oficial™ (@TheRealGiovana) February 8, 2013

Mas é preciso lembrar que nesse momento em que se expor excessivamente faz parte da prerrogativa de viver para muita gente, colocar qualquer imagem na rede pode render dores de cabeças que não tem Neusa que resolva.

  • Exemplo 1: No fim do último mês de janeiro, o DJ Álvaro Rodrigues foi detido pela polícia, também com denúncia de danos morais de uma professora que terminou indo parar na imagem de perfis fakes que Álvaro fazia no Twitter e no Facebook para ironizar os evangélicos. Sim, a famosa Irmã Zuleide. O caso está sendo julgado, mas o DJ vai responder por constrangimento, injúria e difamação.
  • Exemplo 2: O “Technoviking” que ficou mega hiper blaster famoso em 2007 depois que popotizou a todos com sua incrível dança magnética na FuckParade em Berlim, está desde 2009 querendo arrancar a cabeça condenar o artista Matthias Fritsch que o filmou e jogou o vídeo na rede, transformando ‘au-to-ma-tchi-ca-men-te’ aquela genial coreografia num grande viral. Agora a Justiça alemã julga o caso que pode condenar Matthias por “infringir direitos pessoais” do viking que, de quebra, ainda exige que todos os GIFs, vídeos e inúmeros memes produzido com sua imagem sejam retirados da internet (ah beleza, senta lá Claudia…).

cdefd Tecno Final jpg

Esses são apenas alguns dos casos mais famosos de gente cuja imagem se mutou em qualquer outra coisa menos nelas mesmas. E qualquer uma dessas imagens que circulam pela internet, seja da “Irmã Zuleide”, do “Technoviking” ou de você mesmo que nem sabe que aquela sua foto sexy na frente do espelho do elevador está circulando por aí – vai saber com que propósito – podem render problemas sérios da vida real do lado de cá.

A internet, ainda que ela já não seja exatamente uma criança, não tem até hoje uma legislação que dê conta de sua universalidade (como a Justiça alemã pode, por exemplo, julgar o boy que deu upload no Technoviking na lan houve lá do interior do Mato Grosso?) e de sua natureza (remixar e se reapropriar de imagens, sons, vídeos, textos e qualquer outra coisa na internet faz parte da própria essência da cultura digital). É uma encruzilha no meio de uma terra de ninguém.

E isso porque nem mencionamos que a regulação da internet no Brasil – também conhecida como Marco Civil – ainda corre o risco de não ser aprovada.

Mas se você tá nem aí pra todo esse imbróglio e quer mesmo curtir aquela clima de “recordar é viver”, lembre os mais famosos barracos evá da internet.

Via RSS de ResultsON

Leia em ResultsON

Comente este artigo
Comente este artigo

Populares

Topo