X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Startup

Como empreender com mais de 30, com filhos e sem fonte de renda?

Comoempreendercommaisde,comfilhosesemfontederenda?

Em síntese a resposta é: não pare de sonhar, mas comece a se mexer


Em síntese a resposta é: não pare de sonhar, mas comece a se mexer

No verão de 2011 um anônimo teve uma ideia que não conseguia tirar da cabeça. Algo que pensava durante todas as horas de seu dia.

Um pensamento de que essa ideia poderia se tornar realidade e colocá-lo para dormir com um sorriso no rosto todas as noites. Ele não conseguia se concentrar em oura coisa não fazer essa ideia acontecer.

Na época, ele estava trabalhando em tempo integral – porque precisava. Ele tinha uma esposa que ficava em casa com seus 3 filhos e era o único provedor de renda da casa.

Isso significava que, de uma forma ou de outra, ele estava preso ao trabalho até que pudesse encontrar uma alternativa:

  1. Dar lucro.
  2. Levantar dinheiro.
  3. Convencer sua esposa de que o risco valeria a pena.
Como empreender sem colocar em risco a sua família?

Como empreender sem colocar em risco a sua família?

Aqui estão os desafios (e não desculpas) em cada um desses cenários.

  • Dar lucro: isso precisa de um produto. Isso é bom se você tem as habilidades para construir um produto, e o dinheiro para contratar alguém para ajudá-lo. O problema era que nosso anônimo não tinha nada disso.
  • Levantar dinheiro: mais uma vez, para isso acontecer é preciso um produto. Então esse produto precisa de uma tração e, de uma equipe. Então, você precisa de investidores. Isso leva tempo, provavelmente o dia todo. E nosso amigo tinha um emprego a manter.
  • Convencer a esposa: essa é uma decisão ruim. Os empreendedores precisam assumir riscos e, isso é uma parte do DNA deles. Mas há o risco descuidado e o risco calculado. Quando a sua família está em jogo, qualquer risco é descuidado.

Então, o que nosso amigo fez?

Bem, como ele já tinha mais de 30 anos, seu relógio biológico não era mais um garoto. E por isso, ele não ia deixar a oportunidade passar. Ele parou para pensar e chegou a algumas conclusões:

  1. Descobriu que seus amigos sabiam como construir coisas.
  2. Ele encheu o saco desses amigos até que eles estivessem dispostos a ajudar.
  3. Prometeu aos amigos que eles só teriam de fazer uma pequena quantidade de trabalho até que pudesse ter alguma tração.
  4. Construiu um site no WordPress: uma página de cadastro e uma página sobre.
  5. Ele enviou todos os press releases que poderia enviar. Iniciou com editores menos conhecidos e continuou a melhorar aproveitando o que aprendeu ao longo do processo.
  6. Olhou para toda e qualquer parceria possível para aumentar a distribuição.
  7. Fez chamadas para clientes e parceiros durante o almoço e após o trabalho.
Sempre é possível encontrar um caminho alternativo para por ideias em prática.

Sempre é possível encontrar um caminho alternativo para por ideias em prática.

Os resultados desses esforços foram nada mais do que espetacular. Dentro de 3 meses, enquanto ele ainda estava trabalhando em tempo integral, o seu produto reuniu cerca de 20 mil inscritos.

Não era só isso. O produto tinha sido destaque em todos os canais, desde o Thrillist até o EUA Today. E finalmente conseguiram reuniões com investidores. E isso tudo sem ter nenhuma linha de código produzida.

Poucos meses depois, nosso amigo anônimo já era capaz de sair de seu emprego e se dedicar totalmente ao seu negócio.

Estou compartilhando essa história, anônima, mas real, porque muitas pessoas que não são programadoras, têm famílias para sustentar e estão presos a seu trabalho, querendo empreender.

Não desista de seus sonhos. Não deixe que os desafios parem você. Apenas comece a fazer.

___

Este artigo foi adaptado do original, “Startup Anonymous: How a sole-income earning, non-tech, thirty-something (with kids) started his company”, do Pandodaily.

Comente este artigo

Populares

Topo