X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Vida Saudável

Seu trabalho está matando você lentamente

Seu trabalho está matando você lentamente

Sabe quando você diz que seu trabalho está te matando? Pode ser verdade


Sabe quando você diz que seu trabalho está te matando? Pode ser verdade

Nos EUA, 8 em cada 10 americanos estão estressados em seus empregos. No Brasil, não devemos estar muito atrás.

Esse estresse é tão grande que nós acabamos aceitando ele como parte da nossa via e da nossa jornada.

Mas a verdade é que ser feliz nos exige muito mais do que imaginávamos e, ficamos estressados. Isso, infelizmente, pode estimular algumas consequências graves para a nossa saúde.

O estresse crônico, em geral, tem sido associado com uma série de danos à nossa saúde, incluindo má qualidade de sono, depressão, ganho de peso e aumento do risco de desenvolver uma série de doenças crônicas.

E os estudos que investigam o estresse no trabalho mostram que há uma série de efeitos físicos e mentais que podem prejudicar nossa vida.

Se você faz parte da fração de 17% da população que diz que a sua rotina de trabalho não te deixa estressado, parabéns.

Mas, para o resto de nós, é bom entender as formas assustadoras que o estresse e suas consequências para nossa carreira e, principalmente, nossa vida.

Se essa pesquisa não fazer com que você reavalie a sua rotina e sua vida para aprender yoga, fazer atividades físicas ou viajar pelo mundo, nada vai fazer você mudar e, provavelmente você não estará vivo para chegar onde tanto sonhou.

#1. Maior risco de ataque cardíaco

Aqui vai uma grande razão para diminuir o estresse no trabalho: um estudo feito em 2012 pela University College London descobriu que pessoas estressadas no trabalho têm grande índice de pressão alta e 23% mais chances de ataque cardíaco do que outras pessoas que têm rotinas menos estressantes.

#2. Maior risco de morte

Muitos de nós se queixam que o trabalho está nos matando. E não existe verdade maior sobre os trabalhos estressantes.

Um estudo de 20 anos da Tel Aviv University descobriu que indivíduos que trabalham em ambiente hostil tiveram o seu risco de morte significativamente aumentado em comparação com pessoas que trabalham em ambientes menos hostis.

#3. Depressão

De acordo com um estudo publicado em 2011 pelo jornal PLOS ONE, quem trabalha 11 horas por dia está 2 vezes mais propenso a ter episódios depressivos do que quem trabalha mais moderadamente.

A depressão, por sua vez, está ligada à péssima saúde, diminuindo a expectativa de vida das pessoas, aumentando os riscos de ataque cardíaco, distúrbios do sono e outros vícios, como cigarros, bebidas e remédios estimulantes.

#4. Relações conturbadas

A American Psychological Association divulgou um estudo que trabalhar sob estresse pode colocar os relacionamentos em risco, principalmente para os homens.

Aproximadamente 79% dos homens e 61% das mulheres disseram que o estresse no trabalho é uma ferramenta de prejudicar seus relacionamentos fora do escritório.

O estresse no trabalho pode arruinar as relações pessoais.

O estresse no trabalho pode arruinar as relações pessoais.

#5. Alto nível de estresse fora do trabalho

Se você está estressado no trabalho, isso significa que muitas vezes você não consegue se desligar do trabalho apenas saindo do escritório.

De acordo com um estudo feito pela American Psychological Association, ¾ das pessoas que se dizem estressadas no trabalho também se sentem estressadas no resto de suas vidas.

Os homens se sentem mais afetados pelo estresse ocupacional em suas vidas pessoais do que as mulheres (83% versus 72%, respectivamente).

#6. Síndrome de exaustão a longo prazo

A síndrome de exaustão a longo prazo é quando o seu cérebro precisa de um intervalo pela acumulação do estresse no trabalho.

Ao longo do tempo trabalhar em um ambiente exaustivo pode acabar contribuindo para a exaustão emocional, a perda no interesse pelo trabalho e pela perspectiva de crescimento.

Muitos pacientes que apresentam a síndrome de exaustão a longo prazo dizem que estavam experimentando o estresse crônico.

#7. Diminuição do bem-estar

Em um estudo de 2002 feito pelo Journal Military Medicine com aproximadamente 500 militares das forças armadas, 15% relataram que o estresse no trabalho causaram distúrbios emocionais e 8% reportaram que presenciaram      níveis de estresse no trabalho que foram suficiente para causar danos para a saúde emocional.

#8. Envelhecimento precoce

Ao olharmos as fotos dos candidatos à presidência antes de seus cargos, estará clara quanto eles envelheceram no cargo.

A ciência sugere que o estresse no trabalho pode ser o culpado pelo envelhecimento precoce.

Pesquisas recentes ligaram o estresse no trabalho ao envelhecimento precoce, mostrando que pessoas com grande nível de estresse no trabalho têm baixos níveis de telômeros (parte do DNA ligada à longevidade).

#9. Risco de diabetes

Mulheres com trabalhos estressantes têm grandes riscos de desenvolverem diabetes, de acordo com um estudo de 2012 publicado no Journal of Occupational Medicine.

De qualquer modo, as pesquisas não encontraram nenhuma relação com o estresse no trabalho e a diabetes em homens.

Seu trabalho está te matando? Faça o teste.

Seu trabalho está te matando? Faça o teste.

Você pode estar se matando aos poucos

Muitas vezes, sem perceber, acabamos com nossa saúde, nosso sono, nossa qualidade de vida em contrapartida com nossa rotina de trabalho.

Nos gabamos de trabalharmos 10, 12, 14 e até 16 horas acreditando que isso vai nos ajudar a sermos pessoas melhores, mais brilhantes e bem sucedidas. Nem sempre estamos certos.

Os homens perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem o dinheiro para recuperar a saúde.

E por pensarem ansiosamente no futuro esquecem do presente de forma que acabam por não viver nem no presente nem no futuro. E vivem como se nunca fossem morrer… e morrem como se nunca tivessem vivido. Dalai Lama.

___

Este artigo foi adaptado do original, “How Your Job Is Slowly Killing You (INFOGRAPHIC)”, do Huffington Post.

Comente este artigo

Populares

Topo