X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Vida Saudável

Os enganos do sono

Os enganos do sono

Por mais que você se sinta confortável dormindo 4 horas por noite, você está destruindo seu corpo aos poucos


Por mais que você se sinta confortável dormindo 4 horas por noite, você está destruindo seu corpo aos poucos

Você acha que dorme 5 ou 6 horas apenas e está descansado? Cuidado, você pode estar entre os muitos milhões de pessoas enganam-se sobre o sono.

As pesquisas mostram que a maioria das pessoas precisam de 7 ou 8 horas de sono para funcionar plenamente. Não conseguir dormir bem pode comprometer a sua saúde e até mesmo encurtar a sua vida.

Desde a infância até a velhice, os efeitos do sono inadequado podem afetar profundamente a memória, a aprendizagem, a criatividade, produtividade e estabilidade emocional, bem como sua saúde.

De acordo com os especialistas do sono da University of Pittsburgh School of Medicine e da Western Psychiatric Institute and Clinic, uma série de sistemas do corpo são afetados negativamente pelo coração.

Prepare-se para a lista: coração, pulmões e rins, apetite, metabolismo, controle de peso, função imunológica e resistência a doenças, sensibilidade à dor, tempo de reação e reflexos, humor, e as funções do cérebro.

O sono de má qualidade ainda é um fator de risco para a depressão e abuso de substâncias, especialmente entre pessoas com transtornos e estresse pós-traumático.

Essas pessoas tendem a reviver o trauma quando tentam dormir, o que mantém o cérebro em constante estado de alerta.

As consequências do sono ruim na terceira idade

A Dra. Anne Germain, professora associada de psiquiatria da University of Pittsburgh está estudando o que acontece no cérebro de veteranos com estresse pós-traumático na esperança de desenvolver tratamentos mais eficazes para possibilitar uma boa noite de sono.

Os idosos são especialmente vulneráveis. Timothy H. Monk, que dirige o Human Chronobiology Research Program da Western Psychiatric lidera um estudo financiado pelo governo americano sobre os ritmos circadianos, a força do sono, retroatividade do estresse, função cerebral e genética entre os idosos.

O círculo circadiano não é tão forte depois que as pessoas envelhecem.

Ele descobriu que muitas dessas pessoas conseguem dormir através de tratamentos convencionais para a insônia, como a manutenção de um horário de sono regular, evitando cafeína, distrações de luz, cochilos durante o dia, barulhos e animais de estimação.

Os idosos são especialmente afetados pelo sono. Os exercícios são uma ótima saída para o sono de qualidade.

Os idosos são especialmente afetados pelo sono. Os exercícios são uma ótima saída para o sono de qualidade.

Sono versus obesidade

Vários estudos ligam o sono insuficiente ao ganho de peso. Não apenas os notívagos que enganam o sono têm mais tempo para comer e beber, como os níveis de leptina, hormônio que da sensação de saciedade são mais baixos quando nos privamos do sono.

Além disso, o metabolismo fica mais lento quando o ritmo circadiano do sono é interrompido, e se não neutralizados, essa desaceleração pode lhe dar até  mais 10 quilos em um ano.

A habilidade do corpo processar glicose também é afetada, o que pode resultar em diabete tipo 2.

Em um estudo, homens jovens e saudáveis, impedidos de dormir mais de 4 horas por noite durante 6 noites consecutivas acabaram com tanta insulina e nível de açúcar no sangue como um pré-diabéticos.

O risco de doenças cardiovasculares e AVC são mais elevados e pessoas que dormem menos de 6 horas por noite.

Mesmo 1 única noite de sono mal dormida pode causar 1 dia inteiro de elevação da pressão arterial em pessoas propensas a ter hipertensão.

O sono inadequado também está associado com a calcificação das artérias coronárias e níveis elevados de fatores inflamatórios ligados à doenças cardíacas.

Sono e câncer

O risco de câncer também pode ser elevado em pessoas que não dormem o suficiente.

Um estudo japonês realizado com aproximadamente 24 mil mulheres com idades entre 40 e 79 anos descobriu que aquelas que dormiam menos de 6 horas por noite estavam mais propensas a desenvolver câncer de mama do que as outras mulheres.

Um estudo com 1.240 pessoas realizado por pesquisadores da Case  Western Reserve University, em Cleveland encontrou um risco aumentado de pólipos colorretais potencialmente cancerígenos em pessoas que dormiam menos de 6 horas por noite.

Riscos para crianças

As crianças também pode sofrer interrupções hormonais de sono inadequado.

O hormônio do crescimento é liberado durante o sono profundo e, não apenas estimula o crescimento das crianças como também aumenta a massa muscular e repara as células e tecidos danificados em crianças e adultos.

O Dr. Vatsal G. Thakkar, um psiquiatra afiliado à University de New York descreveu recentemente evidências associando o sono inadequado com o diagnóstico errado de déficit de atenção em crianças.

Alguns eventos insidiosos de pouco sono envolvem processos mentais confusos, como aprendizagem, memória, julgamento, reflexo e resolução de problemas.

Durante o sono, os novos percursos de aprendizagem e memória ficam codificados no cérebro e o sono adequado é necessário para que isso aconteça da forma adequada.

O sono tem papel indispensável para o crescimento.

O sono tem papel indispensável para o crescimento.

Outras consequências

As pessoas bem descansadas são mais capazes de aprender uma tarefa e mais propensas a lembrar o que aprenderam.

Com o sono insuficiente, o pensamento fica mais lento, é mais difícil se concentrar e prestar atenção, e as pessoas estão mais propensas a tomar decisões impensadas e assumir riscos indevidos.

Em exames de direção, as pessoas privadas de sono dirigem como se estivessem bêbadas e nenhuma quantidade de vento no rosto, açúcar e cafeína podem mascarar esses efeitos.

No seu próximo check up informe ao seu médico qual a sua média de sono diária. Seja honesto: a duração e a qualidade do seu sono podem ser tão importantes para a sua saúde quanto sua pressão e os níveis de açúcar e colesterol no seu sangue.

___

Este artigo foi adaptado do original, “Cheating Ourselves of Sleep” do Well.

Comente este artigo

Populares

Topo