X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Empreendedorismo

Aprenda a falhar do seu jeito

Aprenda a falhar do seu jeito

A falha é um poderoso processo de aprendizado. Aqui está como você deveria encará-lo


A falha é um poderoso processo de aprendizado. Aqui está como você deveria encará-lo

Muito provavelmente você deve estar achando um tanto quanto esquisito o título desse artigo. Afinal, ninguém quer falhar, e ninguém pode gostar disso.

Se você gosta de falhar, algo está errado. Mas, por outro lado, aprendemos mais e mais com as novas experiências e fazer ainda mais, chegando ainda mais longe, com cada aprendizado que temos, por conta de nossas falhas.

Quando falhamos, devemos pedir desculpas, quando precisar e para quem precisar. Precisamos pensar no que aconteceu e nos mexer.

Precisamos abrir um novo ciclo, nos mover e continuar a fazer o que estamos fazendo. A falha é um sinal. Ao compreende-lo, podemos consertar as coisas da próxima vez.

Para isso, é preciso ter uma maneira de encarar o sucesso e a falha. E ela se parece com algo desse tipo:

  • Esteja aberto a novos interesses (muita gente fica trancado dentro de suas ideias e concepções).
  • Procure novas ideias e perspectivas.
  • Mergulhe no seu erro e aprenda com ele. Saiba tanto do processo quanto possível. Aprenda tudo que puder.
  • Reflita e cresça.
  • Extrapole o aprendizado: pegue o que você aprendeu e tente aplicar a outros processos e conceitos.
  • Execute, faça alguma coisa.
  • Eduque os outros e ganhe um pouco de autoridade (uma vez que você aprendeu algo, compartilhe).
  • Comece de novo com frequência. Siga em frente.

Esse é o processo contínuo de fazer as coisas, errar e seguir em frente. Dessa maneira, saímos dos buracos e conseguimos progresso.

Podemos acertar de primeira, obviamente. Mas, quando erramos, precisamos aproveitar o tempo para que o erro sirva como aprendizado e inspiração. Assim as coisas ficam mais fáceis.

___

Este artigo foi adaptado do original, “How to Fail Your Way Out of a Hole – or What Separates Me From Most People”, do Chris Brogan.

Comente este artigo

Populares

Topo