X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Marketing de Conteúdo

Como tirar mais proveito do LinkedIn para seus negócios

Como tirar mais proveito do LinkedIn para seus negócios

Como o LinkedIn se encaixa em sua estratégia de marketing de conteúdo? Aqui estão algumas dicas que podem ajudar


Como o LinkedIn se encaixa em sua estratégia de marketing de conteúdo? Aqui estão algumas dicas que podem ajudar

O LinkedIn pode ser muito útil em seu plano de conteúdo.

O LinkedIn pode ser muito útil em seu plano de conteúdo.

Se você só se lembra do LinkedIn como um lugar para manter o seu currículo atualizado e um cartão de visita virtual, não vai entender como ele pode ajudar a fazer o seu negócio a crescer, aumentar a sua audiência e construir conexões valiosas.

O LinkedIn é a plataforma definitiva de publicação profissional e uma das maiores editoras de negócios do mundo, de acordo com Todd Wheatland, chefe de estratégia de conteúdo no King Content.

Em sua apresentação no Content Marketing World 2014, Wheatland observou que o LinkedIn é frequentemente citado como a fonte nº 1 para novos negócios.

Ele mencionou os fenômenos Jay Baer, Joe Pulizzi e Lee Odden, que nomearam o LinkedIn como sua fonte para novos negócios desde que eles construíram suas empresas de muitos milhões de dólares nos últimos 5 anos.

Quando usados corretamente, o LinkedIn e os grupos podem ser uma grande oportunidade para o marketing de conteúdo.

Há um enorme potencial se você estiver disposto a investir tempo e recursos. As chaves para um bem sucedido grupo do LinkedIn incluem gestão coerente, demissão de auto-promotores e conteúdo irrelevante e o uso da opção de e-mail semanal para membros do grupo.

Dê uma olhada em algumas recomendações específicas e exemplos que ele ofereceu:

#1. Livre-se de todo o lixo

Wheatland compartilhou um pouco da sua experiência com sucesso trabalhando com grupos. Por exemplo, a Kelly Services Inc. uma vez criou o grupo do LinkedIn, RH Manager, mas muito rapidamente, começou a abandonar a sua supervisão do grupo.

Foi terrível, disse Wheatland, explicando como o grupo se tornou cheio de posts sobre soluções de perda de peso, posts que eram compartilharam várias vezes pelos mesmos membros e até mesmo um membro que compartilhou 7 posts ao decorrer de um dia.

Se você tem mais posts do que comentários, isso não é um bom sinal.

Em vez de fechar o grupo de “RH Manager”, a Kelly Services optou por gastar 10 a 15 minutos por dia moderando a cacofonia das vozes.

Se um post não atingia o alvo com os interesses profissionais do RH Manager, era eliminado e removido do grupo.

O restante dos participantes começaram a ver que o grupo estava sendo moderado e começou a abraçá-lo como um recurso confiável para obter informações relevantes.

Sem qualquer promoção, o RH Manager logo cresceu a 55 mil membros, com 500 ou mais membros se associando a cada semana.

Além disso, o moderador do RH Manager continua a enviar um e-mail semanal para os membros. É uma maneira extremamente poderosa de arrastar as pessoas para seu site.

Nomeadamente a partir de uma perspectiva de marketing de conteúdo, esses e-mails incluem links para conteúdo Kelly Services, bem como mensagens que incentivam a participação adicional de membros do grupo.

O e-mail semanal do RH Manager também incorpora recursos como uma lista do top 3 posts da semana e recompartilha algumas das perguntas colocadas no grupo de contribuições adicionais de movimentação para a discussão.

O objetivo é promover a percepção dos membros contribuintes e incentivar maior engajamento dentro do ambiente de grupo.

#2. Pense fora da marca

Não tenha medo de criar um grupo que pode ser um pouco fora da sua marca, para o seu negócio. É que não é sobre a empresa, mas sobre o seu público. Seja transparente e certifique-se de que a conexão com sua empresa é prontamente aparente.

Kapost e HubSpot servem como bons exemplos de como isso pode ser uma estratégia útil. Kapost criou a Academia de marketing de conteúdo, que serve como um aprendizado de experiência para o marketing de conteúdo procurando conselhos de seus parceiros.

O grupo tem agora mais de 14.000 membros, enquanto a página do LinkedIn focada na própria empresa Kapost só tem pouco mais de 1.000 seguidores.

Da mesma forma, a HubSpot gerencia o grupo de profissionais de inbound marketing, possui mais de 113 mil membros em relação à página da empresa da HubSpot, que tem 70 mil seguidores.

#3. Mostre os benefícios da marca

No final de 2013, o LinkedIn redesenhou suas páginas corporativas e estreou o Showcase Pages, em parte para melhorar a base para seu fluxo de receita em crescimento rápido — patrocinando posts e conteúdo, de acordo com Wheatland.

Aninhados em uma página de empresa, os usuários podem criar tantas ou tão poucas páginas como quiserem, embora o LinkedIn recomende um máximo de 10.

Como uma página corporativa, os usuários são encorajados a serem “seguidores” das Showcase Pages.

Wheatland diz que essas páginas podem ser desenvolvidas para diversos fins — não só a promoção de produtos.

Embora você possa criar uma vitrine para um produto, você também pode criar uma para atendimento ao cliente, outra para o interesse de indústria do cliente e várias outras para um conteúdo geográfico específico.

Os temas possíveis são praticamente ilimitados, embora Wheatland recomenda que as empresas usem o Showcase somente naqueles tópicos que ajude a encontrarem seus objetivos de negócios e operacionais.

Saiba promover seus benefícios através de suas páginas.

Saiba promover seus benefícios através de suas páginas.

#4. Marque presença no Connected

Um dos componentes favoritos de Wheatland no LinkedIn é seu aplicativo Connected, que pode funcionar como um pesquisador personalizado, assistente e profissional de marketing.

O Connected mergulha em seu perfil LinkedIn e na atividade dos usuários e pode ser sincronizado com seu calendário de contatos. Suas características podem vir a calhar para os profissionais de marketing em uma variedade de maneiras.

Por exemplo, em cada dia da semana ele cria uma lista personalizada de 15 atualizações que você pode fazer para se envolver com suas conexões no LinkedIn.

Como isso pode ajudar seu negócio?

Considere este cenário: Você agenda uma reunião com um potencial cliente, Mary Smith da empresa XYZ, para quinta-feira às 14h.

Na quinta-feira às 10h, você recebe um alerta de Connected para ver o perfil de Mary. Você vai a reunião e consegue fazer uma bela apresentação porque foi capaz de obter informações a fundo sobre Mary que permitiu que você personalizasse sua discussão de seus interesses.

Na manhã de sexta-feira, o Connected envia uma mensagem para alertá-lo que a Mary tem uma conexão que trabalha para um dos seus concorrentes. Incentiva você a conectar-se com Mary através do LinkedIn para mantê-la em seu radar.

O Connected também pode enviar mensagens de incentivo e ajudar em suas conexões com mensagens relevantes e de conteúdo.

Por exemplo, nos fins de semana, o Connected compartilha uma edição especial: 5 conexões que foram mencionadas ou compartilhadas no noticiário de conteúdo na semana passada.

Basta clicar em “alcançar” e então poderá enviar uma mensagem personalizada para elogiar essas conexões em seus itens de notícias. O Connected também pode ser sincronizado com outros apps.

O Connected agora sabe quando Wheatland dirige-se para Melbourne, na Austrália e pode sugerir que ele se encontre com uma determinada conexão.

#5. Não esqueça o “testado e aprovado”

Suas conexões do LinkedIn são valiosas porque servem como ferramentas de redes de negócios mais do que apenas digitalmente.

Eles são parte do algoritmo do LinkedIn, que pode ajudá-lo a encontrar novas conexões, um conteúdo valioso e muito mais para ajudá-lo no negócio. Tirando algumas etapas extras, você pode adicionar ainda mais valor à sua experiência do LinkedIn.

Wheatland diz que adicionar palavras-chave para a seção de marca facilita melhor suas relações em curso.

Por exemplo, digamos que você marque uma conexão com a “cadeia de suprimentos”. Um tempo depois você lê um artigo interessante que é relevante para a indústria da cadeia de suprimentos.

Então você pode pesquisar todas as conexões que você marcou com essa palavra-chave e o LinkedIn irá compilar uma lista que pode ser clicada e usada para selecionar as que você gostaria de compartilhar o artigo — tudo sem ter que deixar o ambiente do LinkedIn.

___

Este artigo foi adaptado do original, “5 Ways Content Marketers Can Get More Value from LinkedIn”, do Content Marketing Institute.

Comente este artigo

Populares

Topo