X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Growth Hacking

Growth hacking não funciona para todas startups

Growth hacking não funciona para todas startups

A sua startup precisa preencher alguns requisitos para crescer com o growth hacking. Aqui estão algumas reflexões sobre isso


A sua startup precisa preencher alguns requisitos para crescer com o growth hacking. Aqui estão algumas reflexões sobre isso

O growth hacking ajudou milhares de startups a alcançarem o crescimento viral. Mas será que pode ajudar a sua empresa?

O growth hacking ajudou milhares de startups a alcançarem o crescimento viral. Mas será que pode ajudar a sua empresa?

O growth hacking veio surgindo como uma grande tendência para startups de tecnologia que conseguiram taxas de crescimento impressionantes para seus produtos, com pequenas intervenções em suas estratégias de desenvolvimento de produtos.

Empresas como Airbnb, Dropbox e Facebook se tornaram famosas por conseguir isso: usarem hacks para levar seus produtos às massas, com um crescimento de dezenas de milhões de usuários.

O Dropbox, por exemplo, atualmente está avaliada em 10 bilhões de dólares e, criou um programa de recompensa que dava espaço em disco para os usuários que indicassem amigos que se cadastrassem no serviço.

Esse pequeno hack contribuiu fortemente para o crescimento da empresa e, o custo do espaço cedido aos usuários era infinitamente menor do que grandes anúncios em FacebookAds e Google AdWords.

Atitudes como essa geram um grande fascínio no mercado. Apesar de todo esse interesse por growth hacking e ideias e técnicas que podem ajudar as empresas a escalarem rapidamente, o growth hacking não serve para qualquer empresa.

O maior equívoco cometido por empresas é achar que ela pode testar vários hacks para viralizar e, que se algo não der certo, ela pode ir tentando novamente até dar certo. Isso não é verdade.

Dito isso, aqui estão alguns equívocos cometidos pelo growth hacking e uma ideia de como superá-los.

#1. Growth hacking pode acontecer em qualquer fase de uma startup

Uma empresa que tem um produto subdesenvolvido não vai crescer apenas com alguns hacks, porque isso ainda não vai fazer com que o seu produto resolva o problema de seus potenciais clientes.

Raad Mobrem sabe bem disso. Ele é co-fundador da Lettuce e, tentou fazer isso na sua empresa.

Ele acreditou que tinham um bom produto, e que poderiam alcançar o crescimento com algumas técnicas de growth hacking, seguindo o exemplo de outras startups.

Na época, o produto ainda não era grande e, a Lettuce não tinha base de clientes suficiente para ajudar a impulsionar o crescimento viral inicial. No entanto, seguiram em frente.

Como resultado, todo o programa de referência acabou cedendo nos clientes e a Lettuce perdeu tempo de desenvolvimento e queimou seus cartuchos.

Antes de considerar growth hacking, certifique-se de ter conseguido encontrar o seu mercado.

#2. O growth hacking é a solução definitiva

As empresas precisam entender que o crescimento não é o trabalho de um único hacker, mas sim uma responsabilidade de toda organização.

Muitas startups cometem o erro de contratar uma pessoa que seja o responsável por conduzir todo o crescimento da empresa. Isso pode ser uma situação terrível para ambos os lados.

Assim, os hacks dirigiam os leads para o site da empresa, mas não gerava vendas e, com isso a empresa desperdiçava dinheiro que poderia ter sido gasto melhorando o seu produto. No caso da Lettuce, eles sabiam que poderiam ter investido o dinheiro em outras alterações.

Ao aprender com os erros, a Lettuce não recorreu mais apenas às habilidades de um único profissional. Em vez disso, utilizaram e alinharam os pontos fortes de toda a equipe em torno dos objetivos em comum, com o foco em alcançar o mercado e, em seguida, o crescimento.

Todos em sua empresa devem pensar de forma conjunta sobre o crescimento, porque esse deve ser um esforço multifuncional.

O growth hacker não é uma solução mágica para todos os problemas.

O growth hacker não é uma solução mágica para todos os problemas.

#3. Growth hacking pode funcionar para todas as empresas

Quando a Lettuce começou a ter ideias e a fazer brainstoming sobre os hacks que poderiam implementar, observaram primeiro todas as empresas de sucesso que experimentaram o crescimento de maneira rápida e sustentável.

Por exemplo, os vendedores no eBay promoviam sua loja para seus amigos e, por conseguinte, também promoviam o Ebay também.

Com isso, as pessoas começaram a perceberam que também poderiam vender no Ebay.

Isso funcionou muito bem porque todo mundo vende (ou quer vender) várias coisas, em algum momento de sua vida. O Ebay só estava imitando essa ocorrência do mundo real através de sua plataforma de tecnologia e isso causou uma incrível viralidade.

Por outro lado, se olharmos para uma empresa que vende partes complexas de avião é improvável que eles experimente esse tipo de viralidade.

O que toda empresa precisa entender é que o seu hack precisa explorar o potencial de networking de seu produto para alcançar o crescimento de forma substancial.

A construção desses mecanismos de crescimento é uma viagem longa e difícil, mas definitivamente não é impossível. Você precisa ser realista sobre seu onde seu produto está e como você pode usar a rede para crescer.

Em seguida, descubra onde você pode estimular o crescimento. Quando você tiver atingido uma taxa de conversão confortável, ou seu produto puder usar networking para crescer, precisa ser criativo e aí sim usar alguns hacks inteligentes.

___

Este artigo foi adaptado do original, “Why Growth Hacking Won’t Work for Every Company”, da Entrepreneur.

Comente este artigo

Populares

Topo