X

Busque em mais de 20.000 artigos de nosso acervo.

Growth Hacking

3 citações que explicam o futuro do marketing

citaçõesqueexplicamofuturodomarketing

O marketing como nós conhecemos está morrendo. Aqui estão alguns indícios do futuro do marketing


O marketing como nós conhecemos está morrendo. Aqui estão alguns indícios do futuro do marketing

O marketing que nós conhecemos está morrendo. O growth hacking é o marketing do futuro

O marketing que nós conhecemos está morrendo. O growth hacking é o marketing do futuro.

Ryan Holiday vem estudando sobre growth hacker por quase 2 anos. Esse estudo revelou que muitas habilidades dos profissionais de marketing estão se tornaram obsoletos.

No decorrer desse tempo, Holiday tentou atualizar o seu conhecimento para se preparar para o futuro do marketing. Isso resultou no livro Growth Hacker Marketing: A Primer on the Future of PR, Marketing and Advertising.

Holiday destacou 3 citações rápidas que exalam a essência da nova ciência do marketing. Leia e se prepare para o futuro que bate à porta.

#1. “Faça coisas que as pessoas querem” – Paul Graham

O melhor conselho de marketing que você poderia ter? Faça algo que não seja um pé no saco, que valha a pena falar e que se espalhe.

Não existe nenhum profissional bom o suficiente para fazer com que um produto inútil dê certo.

Vamos pegar o Instagram como exemplo. Ele começou como uma rede social baseada em geolocalização que se chamava Burbn, que fornecia o recurso de fotografia como opcional.

Lentamente os fundadores perceberam que os usuários queriam usar apenas o recurso de fotografia com filtros legais disponível pelo aplicativo.

Então eles reconstruíram o aplicativo em torno desses recursos e, quase instantaneamente o crescimento explodiu. Em 1 semana após o relançamento, o Instagram atingiu 100 mil novos usuários e, em 18 meses os fundadores venderam o serviço por 1 bilhão de dólares ao Facebook.

Se isso não for marketing, o que é?

Faça coisas que as pessoas querem.

Faça coisas que as pessoas querem.

#2. “É um estado de espírito, não um conjunto de ferramentas” – Aaron Ginn

Nos primeiros dias de existência, o Twitter descobriu que estava trazendo uma grande quantidade de novos usuários, mas a maioria deles não estava usando o serviço continuamente.

Eles descobriram que quando os usuários selecionavam manualmente entre 9 e 10 contas de amigos para seguir no seu primeiro acesso, eles estavam mais propensos a continuar no Twitter.

Então Josh Elman e sua equipe projetaram uma lista de usuários sugeridos para manter os novos usuários depois de aderirem ao serviço. Esse acabou sendo um ótimo recurso que auxiliou no sucesso do Twitter.

É muito improvável que a sua empresa esteja passando pelo mesmo problema do Twitter e, menos provável ainda que a solução do Twitter servirá para a sua empresa.

Em outras palavras, as ferramentas em si são muito menos importantes do que o pensamento da abordagem por trás dela.

O grande trunfo do growth hacker é a mentalidade, que varia entre os profissionais. Mas, os seus traços gerais são: pensamento orientado a dados, escalabilidade, criatividade e a tendência por ignorar as regras.

Se você perguntar a 100 growth hackers quais são as suas armas secretas, provavelmente você terá 100 respostas diferentes. Mas a semelhança entre todas as respostas é: fazer muito mais, com muito menos.

Se você pode internalizar essa mentalidade e deixa-la mudar a maneira de ver e encarar problemas e oportunidades, você rapidamente vai encontrar a sua arma secreta.

É um estado de espírito, não um conjunto de ferramentas

É um estado de espírito, não um conjunto de ferramentas

#3. “Eu prefiro a disciplina do conhecimento do que a anarquia da ignorância. Buscamos o conhecimento da forma que um porco persegue trufas” – David Ogilvy

Pode soar estranho usar uma citação sobre growth hacking de uma pessoa que encarna o modelo tradicional de publicidade.

Mas, talvez não exista uma maneira melhor de descrever o que pensadores como Sean Ellis, Jesse Farmer, Chamath Palihapitya, Noah Kagan, Aaron Ginn e Dan Martell fazem.

E muitas pessoas não sabem que a verdadeira especialidade da Ogilvy era o marketing direto – um canal que Ogilvy sempre amou, porque o sucesso ou o fracasso de uma campanha podia ser rastreada.

Quando os desenvolvedores do Dropbox fizeram as contas sobre suas campanhas de links patrocinados, eles enxergaram que estavam gastando mais de 300 dólares para adquirir um novo usuário e entenderam que essa estratégia não era nem um pouco sustentável.

Então eles tentaram algo novo. Um programa de referência. Com esse programa, o Dropbox oferecia a seus usuários 500MB de espaço para cada amigo convidado que se inscrevia no serviço.

Essa matemática deu certo. Com essa estratégia, as inscrições aumentaram 60% e atualmente, 35% dos clientes do Dropbox chegam até o serviço através dos convites.

Eu prefiro a disciplina do conhecimento do que a anarquia da ignorância. Buscamos o conhecimento da forma que um porco persegue trufas

Eu prefiro a disciplina do conhecimento do que a anarquia da ignorância. Buscamos o conhecimento da forma que um porco persegue trufas

A quem pedir ajuda?

Uma semana após o lançamento de seu livro, Growth Hacker Marketing, a obra se tornou o best-seller número 1 de negócios da Amazon.

Holiday diz que, esse sucesso é devido pelo que ele aprendeu com artigos, ensaios e pesquisas de Andrew Chen, Jesse Farmer, Sean Ellis, entre outros profissionais do novo marketing.

Você também pode aprender mais sobre growth hacking com as apresentações a seguir e, se quiser se manter informado com os últimos artigos sobre growth hacking, cadastre-se abaixo.

___

Este artigo foi adaptado do original, “An Introduction to Growth Hacking: 3 Quotes to Explain the Future of Marketing” do Clarity, escrito por Ryan Holiday.

Comente este artigo

Populares

Topo